Translate

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Vaiado, Renato desabafa: ‘É difícil falar alguma coisa da minha pessoa’


Jogador entra no segundo tempo contra a Portuguesa e é perseguido por parte da torcida, como acontecera diante do Santos


Barrado do jogo com a Portuguesa, Renato aceitou a decisão tomada pelo técnico interino Jaime de Almeida sem chiar. Na volta do intervalo da partida desta quinta-feira à noite, o volante entrou no lugar de Ibson. A torcida não teve a mesma postura que Renato assumiu diante da barração. E chiou. Ele foi perseguido por vaias de grande parte dos 8.184 torcedores presentes (5.732 pagantes) ao Engenhão. No fim do empate por 0 a 0 (assista no vídeo aos melhores momentos), ainda no gramado, desabafou.

- É difícil falar alguma coisa da minha pessoa. Deixo para analisarem. Mas aqueles que sabem analisar. Os que não sabem, a gente não liga. A Portuguesa teve pouquíssimas chances, o nosso time tentou chegar dos dois lados, marcou, mas a bola não entrou. Procuramos a vitória o tempo todo, mas não podemos parar por aí. O campeonato é longo e tem muita coisa para acontecer ainda – afirmou Renato.

O jogador fez quatro gols no Brasileirão. Mas não foi a primeira vez que a relação com parte da torcida azedou. Pela 5ª rodada, na vitória por 1 a 0 sobre o Santos, no Engenhão, Renato foi vaiado. Na saída de campo, se exaltou:

- É meia-dúzia de otários, não é para generalizar. Querem fazer tumulto, confusão. O time jogou muito, 90 minutos em cima do adversário. Torcida não quer que erre passe, mas como não vai errar com o time todo retrancado? É meia-dúzia de otários que não têm a leitura do jogo.

Três dias depois, já com a cabeça fria, o volante concedeu entrevista coletiva. E pediu desculpa.

- Acredito que da minha parte não arranhou de maneira alguma. Às vezes, no calor do jogo, você fala algumas coisas e acaba fazendo o que não deve. Me exaltei com as vaias. São praticamente nove anos de time grande, de pressão. A torcida sabe do meu respeito com ela, a torcida me respeita muito. Peço desculpa aos torcedores, de coração.

Mesmo sendo sua estreia no comando do time, Dorival Júnior já detectou a perseguição a alguns jogadores, entre eles Renato.

- Alguns jogadores estão sendo penalizados, de uma forma ou de outra. É um grupo, não podemos jogar em cima de um único elemento – disse o treinador, depois da partida.

fonte globo.com
Postar um comentário