Translate

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Cielo avança em segundo nos 50m livre



Eles nadaram lado a lado, como em tantos campeonatos nacionais que estão acostumados. Era uma eliminatória de Jogos Olímpicos, mas Cesar Cielo e Bruno Fratus fizeram parecer um Troféu Maria Lenk. Na última série dos 50m livre, não tomaram conhecimento dos adversários, se permitiram dar uma respiradinha e se classificaram com o segundo e terceiro tempos: Cielo com 21s80, Fratus com 21s82. O mais rápido foi George Bovell, de Trinidad e Tobago, que marcou 21s77. Nesta quinta-feira, eles voltam ao Centro Aquático para brigar por suas vagas na final, a partir das 15h32m (de Brasília).

Bicampeão mundial da prova, Cielo tinha ainda as marcas de uma noite mal dormida. Demorou a pegar no sono depois da final dos 100m livre, na qual terminou em sexto lugar. Ainda assim, mostrou que está forte na intenção de conquistar o seu segundo título seguido nas Olimpíadas.

- Foi uma nadada tranquila, fiz o suficiente para passar. Eu me concentrei para classificar, porque sabia que classificavam 16. Então, não fiz uma prova colocando toda a intensidade que gosto. Vamos ver se hoje à noite, colocando um pouquinho mais, sai uma prova melhor e uma vaga na final – disse.

Fratus quer o mesmo. Minutos depois de ter deixado a piscina, o calouro olímpico ainda estava agitado, com a adrenalina alta. Já tinha nadado o 4x100m livre, mas contava os dias para os 50m. Não aguentava mais ficar em seu quarto sem ter o que fazer. Queria ir logo para a briga.

- Finalmente chegou o dia. Eu adorei o tempo, me senti muito bem. Chegou ali por volta dos 30, 35m e vi que estava bem confortável e aí eu me dei a liberdade de dar uma respirada, de dar uma seguradinha para ficar mais sossegado para a tarde. Lá vai ser colocar o traje e ir nadar. Friozinho na barriga dá sempre, mas é o que dá a graça do negócio. Mas está supercontrolado, estou tranquilo e confio no trabalho que fiz e no suporte que tive. Agora vou dar uma olhada na prova com o biomecânico e ver o que posso melhorar. Sempre tem alguma coisa – afirmou.

No ano passado, no Mundial de Xangai, Fratus aprendeu uma grande lição. Surpreendeu os adversários ao avançar com a melhor marca para a final, só que não aguentou a pressão. A medalha que ele tanto sonhava escapou e ele teve de se contentar com o quinto lugar. Desta vez, prometeu ao técnico que não deixaria a chance escapar.

- A cabeça tranquila. A gente tem visto nessas Olimpíadas que favoristimo não leva ninguém a lugar nenhum. Então, estou procurando ficar bem relaxado, consciente e sóbrio. É o que pretendo. Aqui não dá para ficar de brincadeira, não. Tem que nadar rápido. E ter o Cielo do meu lado é ótimo, é a melhor referência sempre. Estou procupado com minha performance. Essa é uma prova muito rápida. Se olhar para a raia do lado você fica para trás.

Em dois momentos


A próxima fase da disputa contará com dois nomes em momentos diferentes. O australiano James Magnussen, que perdeu o ouro nos 100m livre por um centésimo, entra nas semifinais com o 10º tempo (22s11). Admitiu que a última coisa que queria era deixar a cama e ir nadar de novo. Ainda não consegue aceitar que não subiu ao degrau mais alto do pódio por apenas um centésimo. Já Anthony Ervin não tem do que reclamar. Campeão olímpico dos 50m livre – empatou com Gary Hall Jr. – em Sydney-2000, o americano volta aos Jogos após 12 anos. Depois daquele ouro, se despediu da piscina em 2003 e voltou só no ano passado. Viajou, tocou guitarra numa banda e deu aulas de natação. Também vendeu a medalha por 17 mil dólares para ajudar as vítimas do tsunami de 2004 no Oceano Índico. Ervin ficou nervoso como se estivesse nadando sua primeira prova na vida, mas está confiante de que poderá ir bem na briga.

Classificados paras as semifinais dos 50m livre:


1º George Richard Bovell (Trinidad e Tobago): 21s77
2º Cesar Cielo (Brasil): 21s80
3º Bruno Fratus (Brasil): 21s82
4º Anthony Ervin (EUA): 21s83
5º Roland Schoeman (África do Sul): 21s92
6º Cullen Jones (EUA): 21s95
7º Andrey Grechin (Rússia): 22s09
Andrii Govorov (Ucrânia): 22s09
Florent Manaudou (França): 22s09
10º James Magnussen (Austrália): 22s11
11º Luca Dotto (Itália): 22s12
Gideon Louw (África do Sul): 22s12
13º Brent Hayden (Canadá): 22s15
14º Krisztian Takacs (Hungria): 22s19
15º Norbert Trandafir (Romênia): 22s22
16º Eamon Sullivan (Austrália) 22s27

Fonte: Globo
Postar um comentário