Translate

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Love compara o jejum da bola ao do sexo: ‘Mais difícil ficar sem fazer gol’







Atacante, que não marca há oito jogos, diz que dentro de campo não tem conversa, desdenha de notícias sobre excessos e defende Patricia Amorim

Vagner recebeu o apelido de Love quando foi flagrado na concentração do Palmeiras com uma mulher em 2003. Hoje, noivo de Lucilene, o atacante está com sorte no amor, o que pelo dito popular gera azar no jogo. O atacante não faz gol há oito partidas. E o Artilheiro do Amor confessa: é mais difícil passar em branco no campo do que entre quatro paredes.

Questionado qual seria o jejum mais complicado – de sexo ou gol – ele caiu na gargalhada.

- É mais difícil ficar sem fazer gol. Quando a gente não está num dia bom, chega em casa e conversa. Dentro de campo não tem conversa, tem que fazer gol – brincou o atacante, em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM.

Quando fala sério, Vagner Love diz que a má fase não vai durar para sempre. O último gol aconteceu no dia 9 de junho, na vitória por 3 a 1 sobre o Coritiba. O atacante passou em branco contra Santos, Grêmio, Atlético-GO, Fluminense, Corinthians, Cruzeiro, Portuguesa e São Paulo. Ainda assim, neste domingo, o camisa 99 foi um dos jogadores mais festejados pelos torcedores que acompanharam o treino na Gávea.

- Entro em campo sempre com pensamento de fazer gols, infelizmente eles não estão saindo. Mas tenho certeza de que isso vai mudar. É coisa passageira, você não vai estar sempre bem, vai ter a fase ruim como a que estou passando com o jejum. Isso só muda com trabalho. Estou me empenhando cada dia mais nos treinamentos para poder fazer um bom papel dentro de campo e para que, nos próximos jogos, os gols possam sair – destacou o atacante, que tem 15 gols em 28 jogos na atual temporada.

Noivo de Lucilene, Love garante que tem ficado mais em casa. E comenta sobre as notícias que dão conta de excessos fora de campo.

- Procuram coisas para falar. Quase não saio de casa, quando isso acontece, as pessoas querem falar. Não dou bola nem confiança para não me atrapalhar. O que importa é o que está na minha mente, na minha consciência – desabafou o atacante.

Alvo de questionamentos, Vagner também mostra que é só Love com a presidente Patricia Amorim. O jogador sai em defesa da dirigente, exalta a atual administração e questiona gestões anteriores. As duas passagens do atacante – a primeira em 2010 – foram sob a direção de Patricia.

- A Patricia briga muito pelo Flamengo, é complicado, é difícil administrar o clube. Se pegar dos últimos anos para cá, hoje o salário está em dia, ela procura pagar os funcionários, faz um bom trabalho, pagando dívidas de outros presidentes que passaram. Ela está tentando estruturar o clube. Espero que ela possa ser reeleita para ajudar o Flamengo. Outros dirigentes queriam mais ganhar em cima da marca Flamengo, ela faz diferente – exaltou Love, que na sua apresentação chegou a colocar a presidente para dançar ao ritmo de “Só Love”, do Mc Buchecha.

Carinhos à parte, Love terá nova chance de encerrar o jejum de gol contra o Figueirense, quarta-feira, às 21h50m, no estádio Orlando Scarpelli. Assim, os momentos de prazer estarão garantidos dentro e fora decampo para o Artilheiro do Amor.

Fonte: Globo Esporte.com
Postar um comentário