Translate

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Renato lembra que ‘Obina era melhor que Eto’o' e brinca: ‘Não vai fazer gol’


Meia e atacante jogaram juntos na Gávea entre 2005 e 2007. Nesta quarta, eles se enfrentam no Palmeiras x Flamengo

Renato provoca o ex-companheiro Obina
(Foto: Cezar Loureiro / Agência O Globo)

Obina é melhor do que Eto’o? Renato deixou a pergunta sem resposta na entrevista coletiva desta terça-feira, mas lembrou que era isso que a torcida do Flamengo dizia quando o atacante vestia rubro-negro. Foi durante o período entre 2005 e 2009. Na Gávea, Obina virou xodó e transformou-se em vilão. Tudo por conta dos gols - ou da falta deles. Deixou o clube pela porta dos fundos, em maio de 2009, na ocasião do empréstimo ao Palmeiras. De volta no início de 2010, disputou duas partidas pelo Carioca antes de ser acolhido pelo Atético-MG. O bom desempenho no clube mineiro o levou ao Shandong Luneng, da China. Em julho deste ano, acertou o retorno ao Palmeiras por empréstimo de seis meses.

No Rubro-Negro, Obina e Renato conviveram por dois anos, de 2005 a 2007. Depois, o camisa 11 rumou para os Emirados Árabes. A dupla foi campeã da Copa do Brasil de 2006 e do Carioca de 2007. O Anjo Negro também conquistou os estaduias de 2008 e 2009. Nesta quarta-feira, eles se reencontram. Palmeiras e Flamengo vão jogar na Arena Barueri, às 21h50m (de Brasília), pela 17ª rodada do Brasileiro. Na última segunda-feira, o atacante do Alviverde disse que tem muito carinho pelo ex-clube e que não vai comemorar se fizer um gol. Renato provoca.

- Então eu vou dizer: ele não vai fazer gol. Não quero que ele faça gols (risos). Isso é um respeito que ele criou pelo clube, pelo que ele teve aqui dentro. Acho que talvez o melhor momento da carreira dele tenha sido em 2006 e 2007. Naquela época houve um grande coro pelo Obina, diziam que ele era melhor que Eto’o, isso deu confiança para ele, a torcida acreditou, ele conseguiu ajudar naquele momento. Não era um time badalado, mas se uniu e conseguiu a Copa do Brasil de 2006 e o Carioca do outro ano. O respeito dele é grande com a torcida, a torcida tem respeito por ele. Mas agora ele está do outro lado. Existe um carinho, um respeito grande de todos aqueles que conviveram com ele. O que aconteceu no passado foi bonito. Cada um defende o seu clube, espero que ele possa fazer um grande jogo, mas com certeza o pensamento de vitória para o Flamegno é 100%.



Em 182 jogos no Flamengo, Obina fez 47 gols. Muitos deles importantes. A começar pelo que marcou na final da Copa do Brasil contra o Vasco, em 2006. A lesão no joelho que sofreu no início de 2007 impediu uma transferência iminente para o futebol russo. Ao retornar, foi decisivo na final do Carioca de 2008. Colecionou quatro títulos na Gávea. Conquistas que não foram suficientes diante de tantas cobranças.
Contra o Flamengo, Obina fez cinco jogos. Quatro ainda pelo Vitória, em 2004, e um pelo Atlético-MG, em 2010. Acumula duas vitórias, três derrotas e dois gols.

Neste Brasileirão, o camisa 21 do Palmeiras tem um gol. Vagner Love, do Flamengo, tem oito e lidera a artilharia do Brasileiro ao lado de Fred, do Fluminense, e Alecsandro, do Vasco. Companheiro do Artilheiro do Amor, Luiz Antonio espera uma disputa equilibrada na partida.

- Vai ser um duelo de grande jogadores. O Obina foi ídolo do Flamengo, o Love no Palmeiras. Vai ser um duelo importante entre os dois, dois caras de nome, ídolos por onde passaram. Vai ser difícil para os zagueiros. Espero que o Love leve vantagem nisso aí e ajude a gente. Que Obina não faça gols – comentou o volante.

Como eles nunca se enfrentaram, não dá para dizer se Obina é melhor que Eto'o, que hoje está no Anzhi, da Rússia. Obina é melhor que Love? O jogo desta quarta pode ajudar a responder.

fonte globoesporte

siga-nos pelo twitter @urubucarniceiro e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário