Translate

domingo, 12 de agosto de 2012

Renato passa Dia dos Pais em ‘Flamília’









Meia rubro-negro ganha presente antecipado, ao vencer o Náutico, em Volta Redonda, e revela como pretende comemorar a data em companhia da esposa e das filhas


Não há como negar, ser pai é uma responsabilidade muito grande…. E maior ainda ela se torna quando são três filhos, ou melhor, três filhas pequenas para cuidar, como é o caso do jogador Renato Abreu.


O meia rubro-negro é pai de Karen, 9 anos, Rebeca, de 5 anos, e Renata, que completou 5meses de vida na última quinta-feira, dia 09 de agosto.


“Minha casa sempre foi cheia de crianças. Como na minha família somos eu e mais quatro irmãos, e cada um teve no mínimo dois filhos, a casa sempre viveu cheia. E eu, desde pequeno, me acostumei a ser meio ‘tiozão’, com muitos sobrinhos (risos). Sempre gostei de crianças”, diverte-se Renato, ao lembrar da própria adolescência com a ‘grande família’.


O pai coruja só lamenta não poder estar junto das meninas e da esposa em mais oportunidades, em razão dos muitos treinamentos e viagens inerentes à carreira que escolheu como profissão.


“Minhas filhas são tudo para mim, são muito importantes. Minha filha ia ter na sexta-feira uma peça na escola, em comemoração ao Dia dos Pais, e tentou de todos os jeitos me levar. Eu disse: Filha, papai vai trabalhar. E aí, começaram a cair lágrimas dos olhos dela. Nessas horas a gente fica meio sentido, mas faz parte”, emociona-se Renato, resignado, garantindo que não pensa duas vezes quando o assunto é folga e sempre que pode faz opção por programas em família.


“Na quinta-feira mesmo eu cheguei tarde do treino, cansado, e fui brincar com elas. São momentos raros que a gente tem e procuro me dedicar ao máximo à minha esposa e às minhas filhas. Elas gostam muito de assistir filmes. A gente faz uma sessão de pipoca em casa e quando eu não estou, minha esposa faz junto com elas. Eu brinco muito com as meninas na rua, em casa, pinto com elas, quebra-cabeças, jogos, videogame, elas montam nas minhas costas, brincam de cavalinho, pega-pega dentro de casa, de pique-esconde… Cansado ou não, estou sempre brincando com elas”.


Renato só não poderá passar o Dia dos Pais com seu Júlio, de 76 anos, que mora em São Paulo, mas garante que não deixará a data ficar em branco.


“Para mim é difícil ir a São Paulo comemorar com meu pai. Folgar hoje, em pleno Dia dos Pais, é raro para nós (jogadores). Não sei se vou fazer um churrasco, ir ao parque ou assistir a um filme. O importante é estar junto com a família neste momento. Quem é pai sabe do que estou falando”, completou o paizão Renato Abreu, com um sorriso farto no rosto e a alegria de quem ganhou um presentão na véspera: a vitória do Fla por 2 a 0 sobre o Náutico.


Fonte: Site Oficial do Flamengo
siga-nos pelo twitter @urubucarniceiro e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário