Translate

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Sem liberar Valdivia, Tirone diz que Flamengo lhe pediu desculpas


Presidente do Verdão volta a dizer que Mago não será negociado com clubes brasileiros e avisa que caso envolvendo Ronaldinho foi resolvido

A repercussão de qualquer ato envolvendo o meia Valdivia já deixou o presidente Arnaldo Tirone ressabiado. Uma sondagem do Flamengo, não confirmada pelo clube carioca, fez o mandatário do Palmeiras falar mais uma vez sobre a possibilidade de o Mago deixar a equipe depois de idas e vindas ocorridas com um sequestro-relâmpago sofrido há dois meses. E mais uma vez Tirone foi categórico ao falar sobre sua permanência.

– O pessoal do Flamengo me ligou para saber do Valdivia, mas descartei prontamente. Falei que nenhum jogador do Flamengo me interessa, e que o Valdivia não está disponível – disse o presidente.

– Não estou contente com o Flamengo, mais uma vez – completou.
Valdivia está se recuperando de lesão no Palmeiras (Foto: Diego Ribeiro / Globoesporte.com)

O Mago está machucado, recuperando-se de um problema na coxa esquerda, e por isso ainda não completou sete jogos no Campeonato Brasileiro – o que permitiria uma transferência para outro clube da Série A. O Palmeiras já recusou uma proposta de cerca de R$ 12 milhões do Al-Sadd, do Qatar, e também não quis saber de sondagens de outros clubes árabes. No fim da semana passada, Valdivia disse que não pretendia jogar em alguma equipe brasileira diferente do Palmeiras.

Tirone é obrigado a ouvir as sondagens, já que prometeu ao jogador que consideraria boas propostas vindas do exterior. Isso não significa que o presidente queira abrir alguma negociação.

– A especulação em cima do Valdivia é sempre grande, mas no mercado interno ele só joga no Palmeiras. Escutamos propostas, sondagens, mas a possibilidade de ele sair é de menos de 1%. Só não digo zero porque tem a questão da família, que ainda está no Chile – avisou o mandatário.

O assédio do Flamengo deixou Tirone irritado, mas ele assegura que a relação com o Flamengo voltou a ser razoável. Não ótima, mas ao menos respeitosa. Isso porque, de acordo com o palmeirense, a presidente Patrícia Amorim pediu desculpas depois do imbróglio envolvendo o meia-atacante Ronaldinho. O Fla queria cobrar R$ 325 milhões do Palmeiras por acreditar em uma suposta negociação com o jogador antes da quebra de contrato com o clube carioca.

– Ela (Patrícia) me pediu desculpas, foi um equívoco da parte deles. Não houve assédio sobre o Ronaldinho. Isso é coisa de empresário, não tinha nada a ver com a gente – informou Arnaldo Tirone.
Arnaldo Tirone, presidente do Palmeiras (Foto: Anderson Rodrigues/Globoesporte.com)fonte globoesporte
Postar um comentário