Translate

domingo, 23 de setembro de 2012

Cleber Santana rejeita rótulo de atleta sem vibração: ‘Sempre fui líder’


Estreante do dia no Flamengo, meia diz que críticas nos tempos de São Paulo não condizem com a realidade


Por Richard SouzaRio de Janeiro

Cleber Santana em treino do Flamengo
(Foto: Márcia Feitosa / Vipcomm)

O torcedor do Flamengo que lembra doCleber Santana nos tempos de Santos tem bons motivos para ficar otimista com o reforço rubro-negro. Na Vila Belmiro, o meia se destacou com gols e boas atuações e foi bicampeão paulista em 2006 e 2007. O bom futebol o levou ao Atlético de Madri. Na Espanha, a passagem foi discreta, mas ainda assim despertou o interesse do São Paulo, que o trouxe de volta ao Brasil no início de 2010. Cleber não vingou no Morumbi e não conquistou a torcida. A maior queixa dos são-paulinos era a falta de vibração do jogador, que atuou quase todo tempo no clube como segundo volante. Ele respeita, contesta o rótulo e sabe que as principais cobranças da torcida do Flamengo serão raça e empenho.

- Isso é muito de alguns torcedores, sempre tem. Uns gostam, outros não gostam. Os dois anos no Santos foram espetaculares. No São Paulo, chegamos nas finais do Paulista, da Libertadores, mas não conquistamos títulos. No São Paulo jogava mais atrás, como segundo volante, mas fiz grandes jogos. Eu respeito, mas por onde passei sempre fui líder, sempre fui de cobrar os companheiros, mas também aceito a cobrança. A pressão sempre existe, mas eu me sinto tranquilo. Cobranças, críticas e elogios virão. Você tem que assimilar isso.

Em 2011, o meia foi emprestado ao Atlético-PR e caiu com a equipe para a Série B. Em 2012, foi parar no Avaí. Foi lá que conseguiu sair do ostracismo, ganhou o Catarinense e chamou a atenção de Dorival Júnior com gols e boas atuações. Na Segundona, marcou oito vezes e despediu-se como artilheiro avaiano na temporada, com 15 gols.

Cleber Santana disse em sua apresentação que é torcedor do Flamengo. No coração também há espaço para o Sport, clube que revelou o jogador nascido em Olinda, em Pernambuco.



A estreia com a camisa 88 do clube será longe do Rio. Neste domingo, o jogador vai ser titular na partida contra o Atlético-GO, no Serra Dourada, em Goiânia, às 16h. A chance de jogar pelo clube no Engenhão pela primeira vez será na quarta-feira, contra o Atlético-MG, em partida que marca o reencontro de Ronaldinho Gaúcho com o ex-clube. Cleber Santana já foi adversário do Flamengo e sabe o que o ex-camisa 10 rubro-negro vai enfrentar.

- Quando se fala de Flamengo a primeira coisa que vem na cabeça é a torcida. Em todos os lugares que joguei se comentava isso. Tive a chance de jogar contra, no Maracanã, e é uma coisa de louco. É espetacular. O Reinaldo (ex-atacante de Flamengo, São Paulo e Botafogo) jogou aqui, joguei com ele no Japão, e ele falava da torcida, cantava o hino do Flamengo nas viagens.

O novo meia do time conta com o incentivo dos torcedores na fuga do Flamengo do risco de rebaixamento. A equipe está em 16º lugar, com 28 pontos, apenas uma posição à frente do Z-4 – tem um jogo a menos.

- A preocupação sempre existe, mas temos que ter tranquilidade, não podemos nos desesperar. O Flamengo tem de estar entre os primeiros, na briga pela Libertadores. Digo isso pela grandeza do clube. Às vezes acontece de você estar nessa zona em que estamos, mas temos de sair dela.

fonte link



siga-nos pelo twitter https://twitter.com/urubucarniceiro e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário