Translate

sábado, 27 de outubro de 2012

Dirigente ataca procurador-geral do STJD: 'Coloca o Fla na fogueira'


Diante da perda do mando de campo, vice de relações exteriores compara Tribunal à Inquisição. Dorival lamenta jogo contra Figueirense no Raulino


Por Janir Júnior e Thiago de LimaRio de Janeiro


Oaquim compara STJD à Inquisição espanhola de
1482 (Foto: Richard Fausto / Globoesporte.com)

Sem muito o que fazer, restou ao Flamengo chiar. Em julgamento na tarde desta quinta-feira, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), em decisão unânime, manteve a perda de um mando de campo ao clube pelo fato de a torcida ter arremessado rojões no gramado na partida com o Atlético-GO, pela 26ª rodada do Brasileirão. O Rubro-Negro havia entrado com recurso para anular a decisão, mas conseguiu apenas diminuir a multa de R$ 20 mil para R$ 10 mil. Vice-presidente de relações exteriores do Fla, Walter Oaquim abriu fogo contra o STJD e o advogado Paulo Schmidt, procurador-geralseu do tribunal.

- É uma decisão absurda, mostra a arbitrariedade do Tribunal. Temos prejuízos técnico, com a torcida, time. É um erro, e perseguição do Paulo Schmidt com o Flamengo. Ele vive colocando o clube no banco dos réus. Na Idade Média, existia o Tribunal da Inquisição quando o Torquemada condenava à fogueira. Ele (Paulo Schimdt) está colocando o Flamengo na fogueira - disparou, citando Tomás de Torquemada, símbolo do fanatismo religioso e da violência da Inquisição espanhola em 1482 e que teve grande responsabilidade na implantação e generalização da tortura e das fogueiras.

Segundo Oaquim, como a decisão foi no tribunal pleno, não cabe mais recurso. O dirigente rubro-negro repetiu a mesma tese usada para tentar derrubar a perda do mando de campo e que foi rejeitada pelo STJD.

- Se estamos jogando no Engenhão e acontece um incidente desse, temos que pegar o torcedor e mostrar que estamos atentos e responsáveis pelo jogo. Se não tomar uma providência perde o mando de campo, tudo bem. Mas como o clube pode sofrer uma pena dessa com um incidente numa partida em que não tínhamos o mando de campo, em Goiânia? - questionou o dirigente.

Com a pena, o Flamengo terá de enfrentar o Figueirense, em 3 de novembro, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, pela 34ª rodada do Brasileirão. No clube circula uma informação que ainda não é oficial de que a partida poderia passar para domingo, já que não será realizada no Engenhão. Incorformado, Dorival lamentou a perda de mando de campo.

- É mais um prejuízo, muito grande. E o causador desse prejuízo, será que vai ser punido? O Flamengo está sendo.

O Flamengo viaja na terça-feira para Belo Horizonte, onde enfrentará o Atlético-MG no dia seguinte. O time retorna na quinta e, com a perda do mando de campo, terá o desgaste de mais uma viagem para Volta Redonda.




fonte link



siga-nos pelo twitter https://twitter.com/urubucarniceiro e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário