Translate

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Flamengo vence Mogi no sufoco e mantém liderança invicta do NBB

Rubro-Negro tem trabalho para superar adversário por 70 a 64 e chega à quinta vitória. Com 27 pontos e oito rebotes, Marquinhos foi o destaque


Por Marcello PiresRio de Janeiro





Mesmo sem seu principal jogador, o ala Marcelinho, que foi submetido a uma artroscopia no joelho direito e deve ficar aproximadamente seis meses longe das quadras, o Flamengo segue irresistível no NBB. Nesta segunda-feira, em partida atrasada da quarta rodada, a vítima da vez foi o Mogi das Cruzes. A equipe paulista até resistiu ao forte calor do Rio de Janeiro e deu sufoco nos primeiros trinta minutos. Mas cansou no final e não conseguiu parar Marquinhos, Benite & Cia. Com a vitória por 70 a 64 (35 a 27) diante da torcida que compareceu ao Tijuca Tênis Clube em peso, o Flamengo se manteve na liderança da competição como a única equipe com 100% de aproveitamento.

Com 27 pontos, oito rebotes e três assistências, o ala Marquinhos foi o cestinha e grande nome do jogo. Babby e Riddick, com 12 pontos cada, foram os maiores pontuadores do time paulista.

As duas equipes voltam à quadra na próxima quinta-feira, pela nona rodada. Enquanto o time rubro-negro vai até Sorocaba enfrentar os donos casa, às 20h, a equipe do interior paulista recebe o Paulistano, no mesmo horário.
Benite avança para a cesta: Flamengo levou sufoco do Mogi no Tijuca (Foto: Fernando Azevedo / FlaImagem)

O jogo

O primeiro quarto foi todo de Marquinhos. Dos 17 pontos anotados pelo Flamengo, o ala foi responsável por nove deles, além de contribuir com duas assistências. Mas a parada não foi fácil. Sob um calor insuportável, o Mogi, que terminou com 13 pontos, chegou a abrir 4 a 0 e liderou os primeiros minutos do período.
Caio Torres sobe para a cesta: Mogi deu trabalho
(Foto: Fernando Azevedo / FlaImagem)

Aos poucos, o Flamengo foi se soltando e, já com Duda e Gegê em quadra, a diferença que era de quatro aumentou para oito pontos (23 a 15). Mogi até teve bons momentos e diminuiu a diferença para apenas dois pontos. No entanto, com mais opções que a equipe paulista, o time carioca retomou o controle do jogo e abriu novamente oito pontos de diferença.

O Flamengo só não contava que o americano Riddick voltasse do intervalo com a mão tão certeira. Com duas bolas de três e outras duas de dois, o Mogi fez 17 a 6 nos primeiros quatro minutos, virou o placar e obrigou o técnico José Neto a pedir tempo. A parada deu certo e quebrou o ritmo da equipe paulista.

Se Riddick estava quente de um lado, Marquinhos continuava liderando o Flamengo do outro. Com uma bola de três, o ala recolocou o Flamengo novamente em vantagem. Mas o jogo continuava a mil por hora, com as duas equipes se alternando na liderança. No fim, a vitória parcial por 27 a 18 no período garantiu ao Mogi a vantagem no marcador por 54 a 53.



O Mogi continuou melhor nos último período. Além dos muitos erros, os jogadores do Flamengo começaram a perder a cabeça. Após desperdiçar um arremesso debaixo da cesta, Caio Torres reclamou da arbitragem e levou falta técnica. O Mogi se aproveitou do descontrole rubro-negro e aumentou a diferença para sete pontos.

Neto não perdeu tempo e parou o jogo. A bronca surtiu efeito imediato e em menos de um minuto o Flamengo retomou a liderança com uma bandeja de Benite e levou a torcida à loucura. Com as duas equipes errando demais, o placar se manteve 65 a 64 por quase três minutos. Mas com uma jogada sensacional de Marquinhos a 51 segundos do fim, em que o ala fez a cesta e recebeu falta, os donos da casa abriram quatro pontos. Estava garantida a quinta vitória consecutiva e a liderança isolada no NBB.




fonte link


siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário