Translate

domingo, 27 de janeiro de 2013

Campeão de tijolinhos do Flamengo, BAP quer nova diretriz no marketing do clube




Alguns dos 80 tijolinhos de BAP Foto: Raphael Zarko / Extra

Raphael Zarko


O maior entusiasta da campanha dos tijolinhos, lançado em 2010 por Patrícia Amorim, quem diria, tornou-se um ferrenho opositor à ex-presidente. Com 80 tijolos adquiridos, Luiz Eduardo Baptista, o BAP, é vice de marketing do Flamengo e campeão absoluto do muro da reforma no CT do Ninho do Urubu.

- Comprei 80. Mas por enquanto só tem 40 colocados. Minha mulher nem sabe. Vai me matar! - brincou ele, que gastou R$ 20 mil somente em tijolinhos.

Presidente da Sky, que tem a top model Gisele Bundchen como garota-propaganda, o dirigente elogia a ideia dos tijolinhos até certo ponto.

- A iniciativa era ótima, mas no marketing, como tudo na vida, é preciso constância. Tem que trabalhar um dia sim, outro também num projeto para ele dar certo - disse BAP.

As obras no Ninho estão previstas para retornar em fevereiro. Mas ainda depende de liberação de verbas da penhora. Problema?

- Nas nossas empresas a gente sempre fez tudo corretamente. Por isso não nos assustamos. Se você sempre fechou a tampa da pasta de dente, é só continuar fazendo isso normalmente. O duro é ter que mudar sua rotina - comparou BAP.

Luiz Eduardo Baptista, o Bap, entre Delair Dumbrosck (esquerda) e Eduardo Bandeira de Mello (direita) Foto: Raphael Zarko



Prioridade: questão tributária

Com dívidas superiores a R$ 75 milhões com a União, o Flamengo já teve mais de 10 reuniões com órgão governamentais para começar a resolver as penhoras do clube. Segundo o vice-presidente jurídico Flávio Willeman, 90% das dívidas serão realongadas e o restante o clube vai pagar o quanto antes. Até o caso Ronaldinho, que cobra na Justiça mais de R$ 50 milhões, vai ficar em segundo plano neste momento.

- O processo do Ronaldinho é muito importante, até pelo alto valor. Mas nossa prioridade agora é a questão tributária. Mas vamos analisar, estudar e reavaliar com calma todos processos - afirmou Willeman.

Neste início de ano, o clube já conseguiu regularizar as certidões negativas junto ao Estado. Para fevereiro, um novo Refis deve favorecer o ajuste com os clubes. Ainda vai faltar as maiores dívidas, com o governo.

BAP enxerga nesse processo de reestruturação um princípio fundamental para a nova gestão caminhar e manter o discurso de credibilidade que pregou na campanha para chegar à presidência do clube.

- O Flamengo não tem dificuldade para conseguir receitas. Se pedirmos R$ 100 milhões, a gente consegue. Mas você empresta R$ 1 para quem você não acredita? - questionou o BAP, o homem dos tijolinhos.


Fonte link



Siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário