Translate

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Pelaipe diz que Fla reviu contratos e deu aumento a atletas da base




Garotos revelados pelo clube e que estão no profissional ainda poderão ganhar de acordo com a produtividade. Casos de Nixon, Rafinha e Rodolfo


Por Richard SouzaRio de Janeiro



Nixon e Rafinha devem ter salário reajustado por
produtividade(Foto: Cezar Loureiro / Agência O Globo)

Enquanto Hernane corresponde com gols, a diretoria do Flamengo ganha tempo para buscar um novo atacante e dá atenção a outros atletas do clube. Segundo o diretor de futebol Paulo Pelaipe, a preocupação do momento é com os mais jovens, as revelações que saíram da base e estão no grupo profissional. O dirigente diz que todos que foram promovidos nesta temporada e nos últimos anos tiveram seus contratos revistos e aumento salarial.

- Todos os jogadores que eram da base e foram para o profissinal, como o Nixon, o Thomás, o Adryan, e outros meninos, o Luiz Antonio, todos já estão com salários equiparados. Com a produtividade deles, aqueles que se destacarem mais, que renderem mais, vão ter uma remuneração maior. Aos poucos estamos colocando uma filosfia de trabalho que nós já adotamos - disse Pelaipe.

Até o ano passado, o salário de partida de jogadores da base girava em torno de R$ 1.500. A partir daí, o atleta recebia aumento de cerca de R$ 300 por ano na passagem pelos juniores. Promovido a profissional nesta temporada, o atacante Rafinha, por exemplo, começou 2013 com um salário de R$ 5 mil. Ele terá o contrato renovado nos próximos dias, e o novo vínculo vai vigorar entre 1º de fevereiro de 2013 a 31 de janeiro de 2018.

De acordo com Pelaipe, o meia Mattheus, que recebeu uma proposta do Juventus, da Itália, no mês passado, também teve aumento salarial. Ele tem contrato até o fim do ano, tentou se transferir para o futebol italiano, mas o acerto não ocorreu antes do fechamento da janela de transferências internacionais, dia 31 de janeiro. Os empresários do meia dizem que o negócio está de pé. Vantuil Gonçalves e Gerson Sá, da empresa MFD, que gerencia a carreira do jogador, afirmam que o interesse da equipe de Turim persiste, e a tendência é que a saída seja sacramentada.

Um dos motivos que levaram Mattheus a decidir sair foi a falta de valorização. O jogador recebeu aumento considerado irrisório por ele e seus representantes quando assinou como profissional, no fim de 2011: passou de R$ 2.000 a R$ 2.200 mensais. Com a chegada de 2013, recebeu aumento de R$ 300. Ele começou a temporada com um salário de R$ 2.500.

Pelaipe diz que tenta chegar a um acordo com os empresários do jogador. A intenção do Flamengo é renovar o contrato, mas Mattheus está decidido a sair.

- Esse assunto nós estamos tratando com calma, paciência. É um jovem, menino criado no clube, estamos conversando com os empresários para chegarmos a um denominador comum. Que as coisas fiquem bem para o Flamengo e para o jogador. Vamos tentar resolver. Todos os jogadores já foram ajustados, estão numa faixa salarial melhor, inclusive o Mattheus. O Flamengo os valorizou.

A reportagem do GLOBOESPORTE.COM não conseguiu contato com Vantuil Gonçalves, empresário de Mattheus, para falar sobre o assunto. Enquanto a situação está indefinida, ele não tem sido relacionado para as partidas do Flamengo no Campeonato Carioca.


Fonte Link



Siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário