Translate

sexta-feira, 15 de março de 2013

Fla atrasa obras por falta de recursos e prevê CT pronto para outubro



Os módulos 16 e 17 do CT Ninho do Urubu, destinados ao futebol profissional
Os módulos 16 e 17 do CT Ninho do Urubu, destinados ao futebol profissional
Rodrigo Paradella
Do UOL, no Rio de Janeiro


Principal projeto patrimonial do Flamengo desde 2008, o CT Ninho do Urubu (ou, oficialmente, CT George Halal) segue inacabado. A obra do setor referente ao futebol profissional – originalmente prevista para ficar pronta no início de 2012 – está distante da conclusão. No momento, a construção está totalmente parada, enquanto o clube procura recursos para dar seguimento ao plano. A previsão é encerrar as obras em outubro.

Por conta de penhoras sofridas no segundo semestre do ano passado, o montante inicialmente destinado à nova casa do Flamengo teve de ser remanejado para outros setores do clube. Os valores que serviriam para arcar com o restante das obras foram utilizados para lidar com outras situações consideradas mais emergenciais, como pagamento de salários, por exemplo.


Obras no CT Ninho do Urubu
Paradella/ UOL

“A obra está parada. Estamos batalhando para captar os recursos que precisamos para finalizar, aproximadamente R$ 8 milhões. Em uma previsão otimista, conseguiremos retomar a construção em abril. A partir deste momento, demoraremos mais seis meses para acabar os módulos 16 e 17 [setor do futebol profissional]”, explicou o vice-presidente de patrimônio Alexandre Wrobel ao UOL Esporte.

Visualmente, o CT de 136 mil m² ainda parece bastante distante da maquete divulgada pelo clube na gestão de Patrícia Amorim. Os módulos referentes ao futebol profissional são atualmente compostos por dois grandes prédios que têm apenas a estrutura pronta (ver foto 5 do álbum acima). Nenhum tipo de acabamento ainda foi feito nas edificações, que abrigarão 24 suítes, cinco vestiários, sala de imprensa, auditório, refeitório, áreas médicas, além de um depósito para o material esportivo do clube.

Enquanto as obras não avançam, o CT funciona de forma provisória com a ajuda de contêineres, como os do departamento médico da base . O mesmo acontece com as salas da gerência (foto 4) e de imprensa, por exemplo. A área comum entre os departamentos ainda tem seu chão de terra, com buracos expostos e entulho acumulado em alguns pontos .



Fonte Link



Siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário