Translate

segunda-feira, 18 de março de 2013

Jorginho fala em dar moral aos jovens no Fla e lembra trabalho com Wellington Nem no Figueirense



Por Tiago Leme, do Rio de Janeiro (RJ), para o ESPN.com.br


Ciente do ajuste financeiro que a diretoria do Flamengo está fazendo no clube, o técnico Jorginho vai pautar o seu trabalho de acordo com o corte de gastos proposto. Por isso, o novo treinador rubro-negro falou em dar moral aos jogadores mais jovens, vindos das categorias de base. Apresentado na Gávea nesta segunda-feira, ele ainda lembrou do trabalho que fez no Figueirense com Wellington Nem, atualmente um dos destaques do Fluminense.

Jorginho comandou o time catarinense em 2011 e se destacou. Ele terminou o Campeonato Brasileiro na sétima colocação, ficando a apenas dois pontos de conseguir uma das cinco vagas na Libertadores.

"Não que se compare uma equipe com a outra, mas é um momento de transição, com jogadores jovens, diretoria com os pés no chão, importância de pagar em dia, mesmo que seja menos. Tivemos essa experiência, mesmo que em nível muito mais baixo, no Figueirense e também no América-RJ. A gente sabe que já se falou muito em reforços, mas temos que observar o potencial da nossa equipe, e de repente trazer algum reforço. Sabemos o quanto é importante o Flamengo conquistar, e estamos aqui para trabalhar para isso", afirmou Jorginho, que completou, deixando claro a importância que os jovens terão no seu trabalho.

"As experiências que tivemos, principalmente no Figueirense, é o que podemos aproveitar. Trazer jogadores das categorias de base, dar moral e encaixar gradativamente no time. Tenho acompanhado o futebol carioca e tem tido uma avalanche de jovens, temos que trabalhar com isso".

Tiago Leme/ESPN


O auxiliar Aílton, o vice Wallim Vasconcellos, o técnico Jorginho e o diretor Paulo Pelaipe, em apresentação na GáveaDurante a entrevista coletiva de sua apresentação, Jorginho explicou que pretende adotar o esquema 4-2-3-1, mas que a tática é flexível de acodo com o adversário ou a partida. O treinador ainda destacou o trabalho que fez no Figueirense com Wellington Nem, que em 2011 tinha apenas 19 anos. O atacante subiu de produção, se destacou na equipe catarinense, cabou voltando para o Fluminense, clube onde foi revelado e, enfim, se firmou.

"Eu enchia o saco do Wellingotn Nem, porque antes ele atacava e baixava a cabeça na hora de voltar pra marcar. Quantas vezes eu e o Aílton (Ferraz, auxiliar) voltamos correndo com ele para marcar. Era o que eu pedia, que ele voltasse rápido para o meio-campo para recompor a marcação", contou o treinador rubro-negro, que destacou a boa safra de jovens jogadores do clube carioca

"O Flamengo tem potencial de formar atletas, temos jovens que tem velocidade, potencial. Além do Rafinha, temos jogadores como Nixon, Adryan, jogadores rápidos, um estilo meio Wellington Nem, de atacar e marcar pelo lado. É uma equipe rápida, precisamos ter equilíbrio em todos os setores. Futebol hoje é rápido".

Apesar de destacar que pretende fazer um trabalho a longo prazo notime da Gávea, Jorginho também demonstrou estar consciente de que haverá cobrança por resultados imediatos.

"Temos que ter um equilíbrio, precisamos de resultados e ao mesmo tempo precisamos trabalhar. Não estamos com foco só no Carioca, também temos foco na Copa do Brasil, no Brasileiro. Temos que fazer com que os jogadores estejam preparados para desafios maiores, com os mais experientes dando equilíbrios aos jovens", disse o técnico do Fla.


Fonte Link



Siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário