Translate

segunda-feira, 18 de março de 2013

Raio-x: Flamengo faz diagnóstico da base para traçar planejamento




Marcos Biasotto, que trabalhou com Pelaipe no Grêmio, é o responsável por coordenar o trabalho nas categorias inferiores


Por Richard SouzaRio de Janeiro


Biasotto (à direita) trabalhou no Grêmio antes de
chegar ao Fla (Foto: Reprodução / Facebook)

O comando da base do Flamengo está há cerca de um mês nas mãos de Marcos Biasotto. Homem de confiança do diretor executivo Paulo Pelaipe, ele é responsável por mapear o trabalho que tem sido realizado nas categorias amadoras do futebol do clube. Biasotto faz um raio-x do trabalho para que o planejamento seja revisto e novos projetos comecem a ser criados e desenvolvidos com os garotos que estão sendo formados no clube.

- Neste primeiro momento, estamos fazendo um diagnósico na base para que a gente veja o que está acontecendo e o que era feito. Depois, vamos apresentar um relatório para a vice-presidência de futebol, ao Wallim Vasconcellos, e vamos começar a colocar em prática aquilo que queremos - explicou Pelaipe.

Antes da chegada de Biasotto, a base rubro-negra estava sob os cuidados de Carlos Noval e Carlos Brazil, que continuam no clube. Até o mês passado, o técnico Paulo Henrique, que comandou o time campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2011, auxiliava na transição entre juniores e profissionais. Ele foi desligado do clube.

Ex-jogador do São Paulo, Biasotto iniciou a carreira fora dos gramados treinando o time juvenil do Paulista de Jundiaí de 1996 a 1998, época em que trabalhou na coordenação da equipe. Depois, foi auxiliar técnico no Fortaleza, em 2004, São Caetano, no mesmo ano, e no Bahia em 2005. No fim daquele ano, assumiu o departamento técnico e de formação do Atlético-PR, ficando até 2007. Dois anos depois, passou a coordenar as categorias de base do Palmeiras até fevereiro de 2011. Em seguida, foi para o Grêmio, assumindo tarefa parecida com a que tem desenvolvido no Flamengo.



A contratação de Biasotto foi feita por Paulo Pelaipe. As categorias de base do clube devem passar por mudanças significativas a partir do raio-x. Primeiro, ocorre o mapeamento dos atletas. Depois, a definição daqueles que apresentam potencial para serem utlizados na equipe profissional com o passar dos anos.

Hoje, o grupo principal do Flamengo conta com vários jogadores criados na base: Rafinha, Adryan, Nixon, Mattheus, Luiz Antonio, Thomás, Lucas e Frauches. Emprestado pelo Madureira, Rodolfo também jogou na equipe de juniores. Rafinha e Rodolfo são os que têm conseguido maior destaque e tiveram os contratos renovados por cinco e quatro anos, respectivamente.

Apresentado nesta segunda-feira como técnico, Jorginho disse que o trabalho na equipe profissional tem de estar alinhado com as categorias de base. No início do mês, ele visitou os centros de treinamento de Barcelona e Real Madrid e disse que essa é uma das principais preocupações do dois gigantes europeus, principalmente do Barça.




Fonte Link



Siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário