Translate

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Agentes de Mattheus veem ida a Juve como provável: 'Houve negligência'




Empresários buscam acordo entre Fla e Juventus para selar a transferência e dizem que gestão anterior não valorizou o atleta: 'Ganha menos que juvenis'


Por Eduardo Peixoto e Richard SouzaRio de Janeiro


Mattheus treina no Ninho do Urubu
(Foto: Alexandre Vidal/Fla Imagem)

A negociação entre Flamengo e Juventus por Mattheus não foi concluída antes do fechamento da janela de transferências internacionais, dia 31 de janeiro, mas os empresários do meia dizem que o negócio está de pé. Vantuil Gonçalves e Gerson Sá, da empresa MFD, que gerencia a carreira do jogador, afirmam que o interesse do clube italiano persiste, e a tendência é que a saída seja sacramentada.

- Até o penúltimo dia de janela ele poderia sair de graça, mas não fez. Não vai fazer. Ele pode sair no pagamento da multa para o Brasil, que é um valor irrisório. Mas a intenção não é essa. E no meio do ano pode assinar um pré-contrato e sair no fim do ano de graça. São essas três possibilidades e ele também não quer fazer isso. As conversas estão continuando, o pessoal da diretoria nova é muito sério. Não chegamos a conversar sobre valores de renovação porque logo na primeira conversa surgiu a questão do Juventus e a partir dali conversamos sobre a proposta – explicou Vantuil.

Os representantes do jogador não estabelecem uma data, mas tentam o mais rápido possível intermediar um acordo entre a diretoria rubro-negra e o clube de Turim para resolver as divergências sobre a primeira tentativa, quando não houve consenso sobre as condições de pagamento.

- Tinha um valor à vista e um valor condicionado (ao desempenho técnico). Se jogasse tantos jogos, tinha mais um valor que ele recebia. O Flamengo fez algumas considerações, achamos justas, vamos levar para o Juventus e estamos tentando chegar num ponto em comum. A chance de o Mattheus sair pela porta dos fundos do Flamengo é zero. Não tem questão de Justiça – disse Gerson.

Vantuil Gonçalvez e Gerson Sá, empresários de Mattheus (Foto: Richard Souza)

Mattheus tem contrato com o Rubro-Negro até o fim do ano e treina normalmente à espera de uma definição. A diretoria pretende renovar o vínculo, mas o atleta, de 18 anos, está decidido a ir para o futebol europeu. Além de uma oferta financeira considerada excelente, o Juventus ofereceu um contrato de cinco anos e um projeto de carreira. Se não estender seu compromisso com o Flamengo, ele poderá assinar pré-contrato com outro clube a partir de 30 de junho.

O Rubro-Negro, que detém 80% dos direitos econômicos de Mattheus (os outros 20% são do jogador), teria direito receber 2 milhões de euros (R$ 5,4 milhões) na negociação. O jogador ficaria com 500 mil euros (R$ 1,3 milhão), mas abriu mão do valor para facilitar a negociação. Além disso, segundo os empresários, até o fim de janeiro o clube devia ao meia três meses de salário e outras verbas, o que permitira ao jogador encerrar o vínculo via ação judicial




- Tentamos ao máximo com o Flamengo, mas ele está louco para fechar isso, oportunidade grande para ele. Ao mesmo tempo quer chegar num ponto que seja bom para ele e para o Flamengo. Tanto é que quando começamos a conversa com o Juventus, quando tivemos a primeira conversa com o Pelaipe (Paulo, diretor de futebol), ele tinha condições de sair de graça do Flamengo. Apesar de ganhar R$ 2.500, o Flamengo tinha mais de três meses de salário não pagos ao menino. Além de outras verbas também. Tanto que o Flamengo pagou no dia 29, fez o depósito de três cheques. Dois dias antes de a janela fechar. É importante deixar claro que em nenhum momento o Mattheus tinha a intenção de sair do Flamengo e entrar em litígio. Tanto que fechou a janela, não chegou-se a um entendimento por detalhes, mas a conversa está continuando, estamos conversando com o Juventus, com o Flamengo, com o atleta, para que isso possa sair a qualquer momento - acrescentou Vantuil.

Mattheus recebeu aumento considerado irrisório por ele e seus representantes quando assinou como profissional, no fim de 2011: passou de R$ 2.000 a R$ 2.200 mensais. Com a chegada de 2013, recebeu aumento de R$ 300. Hoje, ele recebe R$ 2.500.

Os contatos com o Juventus iniciaram em outubro. Com a virada do ano, o Flamengo procurou o jogador para tratar de renovação, o que não havia sido feito pela administração passada, mas foi informado da existência da proposta, que chegou de forma oficial dez dias antes de a janela de transferências fechar. A decisão de partir havia sido tomada.

- A situação contratual é frágil. Ele ganha menos que alguns jogadores juvenis do Flamengo. Se o clube faz no tempo certo, não tem como não fazer (a renovação). Ou vamos renovar ou ele não vai subir. Dentro das condições, na coerência, ele vai jogar. Não fizeram, nós procuramos nas primeiras vezes. Acabou o ano e não fomos procurados. Que houve negligência não há dúvidas. O motivo eu não sei. A nova gestão está tentando minimizar isso. A gestão passada deixou uma situação complicada de contrato - declarou Vantuil.



Os empresários de Mattheus dizem que o ex-atacante Bebeto, pai do jogador, apoiou a decisão tomada pelo filho desde o princípio, mas não foi determinante na escolha.

- Logo que a questão tornou-se efetiva, mais séria, chamamos Mattheus, Bebeto e a Denise (mãe do jogador). Conversamos, colocamos as situações, possibilidades, principalmente parte técnica e prazo de contrato. O Bebeto, naquele momento, disse ao filho que era interessante, um clube grande, estrutura enorme. Falou prós e contras, mas deixou para o Mattheus definir isso. Mattheus não titubeou, disse que queria ir para o Juventus. Tem amigo que está no Juventus, amigão dele, conversa muito, fala da estrutura, mencionou isso na conversa que tivemos. Ele tem a vontade de viver esse sonho como vários outros jogadores. Ele tem carinho, consideração pelo Flamengo. A ideia é não partir para nenhum tipo de litígio com o Flamengo, apesar de ter todas as possibilidades para isso. Em nenhum momento isso foi questionado, foi considerado. Nem por nós, nem pelo atleta e nem pela família. Temos certeza que vamos chegar a um entendimento - disse Vantuil.

Após o fechamento da janela, o diretor de futebol Paulo Pelaipe criticou o comportamento de Mattheus via imprensa e deixou aberta a possibilidade de o jogador voltar a treinar entre os juniores. Vantuil Gonçalvez e Gerson Sá não acreditam que o clube tomará essa decisão, já que tem interesse em convencer o jogador a renovar. A possibilidade de permanecer, segundo Vantuil, existe, mas é mínima.



- Acredito que sim, mas não é descartado (renovação). A intenção é essa, o menino que ir para o Juventus. Não sabe se o cavalo vai passar duas vezes. O menino é novo? É novo. Pode ter outra chance? Pode. Mas pode não ter. A proposta é irrecusável. A proposta neste momento é muito interessante do ponto de vista de projeto e financeiro. Te garanto que se viesse um clube brasileiro, com condição financeira muito boa, não faria essa proposta para ele. Nunca. A gente tem total certeza que as partes vão chegar a um entendimento. Se vai ser amanhã, daqui a um mês, no meio do ano, não sei.

Os agentes de Mattheus conversam com o clube italiano sobre como o jogador seria aproveitado tão logo seja liberado pelo Rubro-Negro. Assim que houver acordo, Mattheus é esperado em Turim.

- Vai depender se o Juventus vai querer ele agora, tendo em vista que não vai ter condição de jogo. A intenção do Juventus era fazer um trabalho muscular e técnico para ele, para ele entrar na pré-temporada do ano que vem com o grupo em totais condições de disputar uma vaga. Se vai disputar ou não, depende dele. O pessoal gosta dele, chegaram a comparar com alguns atletas, um futuro Pirlo. Acreditam numa aposta. Ele é uma aposta, ninguém sabe no que vai dar. Muita gente questionou a proposta do Juventus. É uma aposta. Pode não dar em nada. Ele tem passaporte europeu, não tira o lugar de ninguém no Juventus - finalizou Vantuil.







Fonte Link


Siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário