Translate

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Fla depende da raça em campo e da NAÇÃO para chegar nos líderes



O Flamengo avança aos trancos e barrancos dentro e fora de campo. Mesmo sem apresentar um futebol convincente, a equipe de Joel Santana soma 15 pontos, com quatro vitórias em nove jogos no Brasileirão. Nos bastidores, o diretor Zinho se frustra com as malsucedidas investidas por reforços e a falta de um nome de consenso para substituir o treinador, na corda bamba desde o início da competição. Nesse clima, o time carioca recebe o Corinthians nesta quarta-feira, às 21h50, no Engenhão.

Além de buscar uma vitória que o aproxime dos líderes – está em nono lugar -, o Flamengo precisa mostrar um desempenho melhor do que o visto até agora. Joel insiste que a equipe está em processo de estruturação. O treinador esperava por um ou dois reforços de peso nesta janela de transferências internacionais, mas eles não virão.

“Não podemos criar uma ilusão para o torcedor. Saio na rua, dou dois passos, um torcedor me para e pergunta: ‘E aí, quem vai chegar?’”, contou Zinho, que tentou o meia Diego e o zagueiro Juan, mas parou na falta de dinheiro. “Acho muito difícil contratar um jogador até sexta-feira (fim das transferências internacionais), não está fácil. Estamos trabalhando dentro das nossas limitações financeiras.”

Sem auxílio externo, Joel espera que o retorno de Leonardo Moura, Vagner Love e Bottinelli dê mais força à equipe, contra um duro adversário que já está recuperado da ressaca do título da Libertadores.

Do trio, Vagner Love e Bottinelli voltam de suspensão. A preocupação maior é com o veterano lateral, que se recuperou de um estiramento muscular que o afastou por cinco semanas dosgramados. Os 33 anos de Leonardo Moura começam a pesar. “Estava com saudade demais da bola. Acompanhar os jogos pela televisão é muito chato”, disse o jogador. “Claro que não estarei no mesmo ritmo dos meus companheiros.”

O desfalque da vez é o lateral-esquerdo Ramon, que foi emprestado pelo Corinthians e não pode atuar por questão contratual. O volante paraguaio Cáceres participou do rachão desta terça-feira e se concentrou com o grupo, mas ainda não sabia se poderia jogar. Aguardava a regularização deseu contrato na CBF.

Fonte: Super Esportes
Postar um comentário