Translate

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Primeiro revés de Michel Levy. Zinho, a princípio, sai fortalecido no caso "Riquelme"

Informação dessa terça-feira na coluna Painel Futebol Clube da Folha de São Paulo:


Intruso. Grande parte dos diretores de Patricia Amorim impõe uma condição para apoiá-la no próximo pleito. Não querem mais a interferência de Michel Levy, vice financeiro do Flamengo, no futebol. Na gestão de Patricia, o cartola conduziu diversas negociações, como a chegada de Vágner Love.

Palanque. A condição não é tida como complicada de ser aceita. Se concordar com ela, a reeleição de Patricia fica fortalecida. Favorecem também a ex-nadadora seus feitos no clube social, elogiados por conselheiros.
É impressionante como o Michel Levy conseguiu desagradar a tantos. E sempre saiu-se como vencedor, foi assim nada mais nada menos com Zico, Luxemburgo e Alex Silva. Mas parece que dessa vez ele tomou seu primeiro revés.

Segundo informações da imprensa, Levy estaria na Argentina para negociar com Riquelme. Contaram essa novidade para Zinho no meio da entrevista coletiva, que na mesma hora ligou furioso para o vice-financeiro e ameaçou pedir demissão se tivesse algum tipo de negociação com o meia argentino.

Pois bem, agora à noite, em entrevista à rádio Tupi, Levy disse que está apenas de férias na Argentina com a família e que só abriria negociação com Riquelme ou outro qualquer reforço se tivesse o aval do Zinho. Se ele mentiu eu não sei, o fato é que Zinho saiu fortalecido dessa história toda.

Pode ser apenas uma suposta aparência, uma falsa humildade do metido a entendedor de futebol, mas Zinho parece ter a faca e o queijo na mão para tocar o futebol Rubro Negro.

Avaliando o nível de poder do Zinho: ele chegou com um poder reduzido, quase como um mero gerente, para ser o intercessor entre jogadores e diretoria. Chegou até a dizer em entrevistas que não se envolveria com contratações. Porém passa a impressão de que ganhou mais poderes, até pelo enfraquecimento de outros dirigentes do futebol. Primeiro com o atrapalhado Coutinho e agora esse caso do Riquelme. Isso é ótimo, mas será cobrado também pela montagem do time, quando Adryan, por exemplo, não aguentar a sequência de jogos nos profissionais ou a irritação da torcida em ter que torcer por um Ibson e Renato armando o time. Ou por confiar nos fracos zagueiros contratados.

E o seu maior erro: ainda acreditar em Joel Santana, mesmo com o time não mostrando evolução. A sequência de jogos no meio da semana será cruel. Ele não aguentará três resultados ruins na semana.

A janela de transferência internacional termina nessa sexta. Não acredito que virá ninguém. Depois resta a janela brasileira apenas. Vamos ver o que Zinho vai arrumar.


Postado por André Amaral


fonte: ninho da nação
Postar um comentário