Translate

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Pelaipe espera definir futuro de Liedson em '48 ou 72 horas'




Por Pedro Henrique Torre, no Rio de Janeiro (RJ), para o ESPN.com.br


Pedro Henrique Torre/ESPN.com.br


Liedson corre em treino físico do Flamengo na Praia da BarraAo menos publicamente, o discurso tem ruídos.Enquanto o técnico Dorival Júnior diz contar com o atacante Liedson para o restante da temporada, o diretor-executivo, Paulo Pelaipe, admite a saída do jogador. Fato é que o Levezinho, apelido que carrega desde os tempos de Portugal, está próximo de encerrar sua segunda passagem pelo Flamengo. Aos 35 anos, com salário considerado alto, suscetível a lesões e sem muitas chances de emplacar uma sequência de jogos na avaliação interna do departamento de futebol, Liedson deve acertar sua saída em breve.


"Surgiu alguma coisa e nós falamos com o Bruno Paiva (empresário de Liedson), mas não tem nada definido. Acho que em 48 ou 72 horas devemos acertar essa situação", afirmou Paulo Pelaipe.


Contratado pela antiga gestão às pressas, em meio à pressão na luta contra o rebaixamento, Liedson fez gols importantes na caminhada do clube em 2012. Na ocasião, houve demora no acerto do contrato, já que o atacante queria um acordo até o fim de 2013. A decisão, agora, está nas mãos do novo departamento de futebol. Nos últimos dias, o atacante nem mesmo se concentrou com os companheiros durante a pré-temporada. Sem Liedson, o Flamengo passa a contar com Hernane e Nixon para o setor. Pelaipe não garante contratações rapidamente pra repor as saídas e prefere dar força aos garotos. Além da iminente saída de Liedson, Vagner Love deixou o clube no fim de semana.


"Vamos aproveitar o Rafinha, dar oportunidade aos jovens. Se nós tivermos possibilidade de trazer uma boa contratação, vamos fazer. Mas temos de dar confiança ao elenco que temos, que é bom", disse Pelaipe.


Cauteloso, o dirigente evita até mesmo dar prognóstico de grandes contratações para o Campeonato Brasileiro. De acordo com o planejamento do clube, contratações neste início de temporada seriam pontuais e depois, no Brasileiro, com a capacidade de investimento reajustada, o Flamengo buscaria reforços de renome nos cenários nacional e internacional.


"Nós temos que ver a situação real do clube. Enquanto não tiver uma análise, um raio-x, não adianta. Estamos ainda em janeiro. Até julho temos seis meses, tem muita água para passar por baixo da ponte", disse o diretor-executivo de futebol.


Ibson e Carlos Eduardo


Com a política de corte de custos a pleno vapor na Gávea eno Ninho do Urubu, volante Ibson tem chances de ser mais um nome integrado à barca do alívio financeiro, em voga no clube. O camisa 7 tem alto salário e, além de dívidas já contraídas com a antiga gestão, contrato longo, até 2015. Caso apareça algum clube interessado no jogador, o Flamengo admite conversar.


"Ibson, por enquanto, não foi conversado algo neste sentido. Mas caso alguém tenha interesse, podemos conversar, sim. Mas, repito, não há nada que de saída dele", afirmou Pelaipe.


No campo de contratações, o clube segue em conversas com os representantes do meia-atacante Carlos Eduardo, do Rubin Kazan. No último fim de semana, o jogador foi liberado para atuar no Brasil por um ano e meio e interessa também a Santos, Fluminense e Internacional. Posicionados na disputa, os rubro-negros não contam vantagem, mas a definição do jogador deve sair ainda nesta semana. Seria um alento em meio a tantas reduções sofridas nos últimos dias.


Fonte link


siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo

Postar um comentário