Translate

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Ataque convence diretoria, e busca por lateral direito vira nova prioridade no Fla





Diretoria aprova atuações de Léo Moura, mas teme desgaste de lateral e busca opções

Pedro Ivo Almeida
Do UOL, no Rio de Janeiro



A goleada por 4 a 0 sobre o Friburguense, na última quarta-feira, e as boas atuações de Rafinha e Hernane ratificaram o que a diretoria do Flamengo vem pensando há algumas rodadas: os reforços para o ataque não são as maiores prioridades no momento. Convencidos após as boas atuações da nova formação ofensiva neste início de temporada, os cartolas mudaram o foco no mercado e buscam primeiramente a contratação de um lateral direito para o elenco.

Sem fazer barulho e evitando falar oficialmente sobre o assunto, o diretor executivo de futebol do clube, Paulo Pelaipe, busca opções para a posição no mercado europeu. O modelo adotado será o mesmo dos últimos reforços - Elias e Carlos Eduardo -, com empréstimos sem custos para o clube.



Com o encerramento da janela de chegada do mercado europeu no último dia 31 de janeiro, Pelaipe e diretoria do Flamengo sabem que os clubes já estão fechando seus elencos e estariam dispostos a emprestar jogadores sem espaço, como o lateral Jonathan, da Inter de Milão, que vem sendo observado pelo rubro-negro.

Internamente, a diretoria faz questão de ressaltar que a busca não significa uma perda de espaço de Léo Moura. Porém, muitos entendem que o jogador, apesar de algumas boas atuações no início do Campeonato Carioca, não terá condições de aguentar o ritmo intenso da temporada, que terá ainda Copa do Brasil e Brasileiro.

"Ainda temos algumas carências, sim. Precisamos de alguns elementos em pontos estratégicos para que o grupo esteja ainda mais forte para a sequência da temporada. São muitos jogos, precisamos estar preparados para este ritmo", avaliou o técnico Dorival Júnior, que ainda confirmou toda a empolgação do clube com o ataque atual.

"Sempre sofreremos com desconfiança, mas eles [atacantes] vêm respondendo. Estamos muito bem lá na frente. O Rafinha pode ser um dos melhores do futebol brasileiro, só precisa manter essa humildade que vem apresentando até aqui. E o Hernane tem que continuar trabalhando. Ele foi artilheiro do Paulista e isso não ocorre por acaso. Vamos seguir dando tranquilidade para ele trabalhar bem. Acima de tudo, ele está participando coletivamente. Chega na marcação, combate no meio", destacou o técnico.

E mesmo com tanta confiança de comissão técnica e diretoria, o artilheiro Hernane, que marcou duas vezes contra o Friburguense e se isolou na tábua de goleadores do Carioca, reforçou o pedido por um acompanhante de peso.

"Precisamos de mais um atacante, sim. Até porque o grupo tem que estar sempre forte. Mas eu sigo trabalhando para fazer gols e ser ídolo do Flamengo. Deixo para o Dorival depois a missão de resolver isso e decidir quem vai jogar", salientou o camisa 9 do Flamengo.

E o pedido de Hernane, por mais que esteja em segundo plano no momento, não será esquecido pela diretoria. A ideia é ter os dois reforços, para lateral e ataque, até o dia 28 de março, quando se encerram as inscrições para o Campeonato Carioca.




Fonte Link



Siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário