Translate

terça-feira, 5 de março de 2013

Mudanças na Ginástica Olímpica e Judô




Tamanho do déficit obriga Flamengo a fazer ajustes nos Esportes Olímpicos. Prioridade será a formação de atletas


Comunicação

Site Oficial do Clube




Diante de um rombo de R$ 14,5 milhões em 2012, só no departamento de Esportes Olímpicos, a nova diretoria do Flamengo decidiu descontinuar temporariamente as equipes profissionais de Ginástica Olímpica e Judô, mantendo os times de ponta do Basquete, Nado Sincronizado e Pólo Aquático. Desta forma, passa a ser foco principal da vice-presidência de Esportes Olímpicos as categorias de base e escolinhas, inclusive as de Ginástica Olímpica e o Judô, fundamentais na formação de atletas.


"Temos que parar de achar no Brasil que Esportes Olímpicos são formados somente por profissionais. O Flamengo tem 200 atletas do judô, 20 são adultos. 180 são de base. Na ginástica olímpica são 54 atletas, apenas 8 são da categoria principal", ressaltou o vice-presidente de Esportes Olímpicos do Flamengo, Alexandre Póvoa.


Desde o início de sua gestão, em janeiro, Póvoa tem mantido contatos com empresas privadas e buscado parcerias com esferas do Governo, Confederações e Comitê Olímpico Brasileiro. A dificuldade de se obter os recursos necessários para a cobertura de gastos com manutenção destas equipes motivou a decisão do Conselho Gestor do clube por cortes temporários.


"Tivemos reuniões na Prefeitura e no Governo do Estado para pedir apoio. No COB, comunicamos o que iríamos fazer e pedimos uma ajuda temporária para o ano de 2013. Eles nos ofereceram somente potenciais futuras parcerias de estrutura e equipamento, mas se disseram impossibilitados de custear os atletas e técnicos", revelou Póvoa.


As medidas tomadas de janeiro até hoje, incluindo a redução de despesas e o aumento de receitas, representaram um corte de 67% no déficit orçamentário dos Esportes Olímpicos, passando dos R$ 14,5 milhões de 2012 para um déficit previsto de R$ 5,0 milhões este ano.


Vale ressaltar que a decisão por estes cortes não altera em absolutamente nada o trabalho do departamento de marketing, que continuará seus esforços na busca por patrocínios para as modalidades olímpicas.


Além destas medidas orçamentárias, o clube voltou a pagar seus impostos e encontra-se em tratativas com o Governo (Municipal, Estadual e Federal) para recuperar as Certidões Negativas de Débito. Com elas, a diretoria poderá buscar recursos através de projetos incentivados pelo Ministério do Esporte e convênios junto ao Governo Federal.


O Clube de Regatas do Flamengo reforça seu apoio aos Esportes Olímpicos do Brasil e ressalta que mantém sua importante missão de formador de atletas e incentivador das modalidades, não somente para os Jogos Olímpicos Rio 2016, como também para a seqüência do ciclo olímpico. Para isto sua diretoria está reestruturando cada modalidade esportiva, de forma a torná-las economicamente viáveis a médio/longo prazo, e conta com o apoio fundamental dos órgãos esportivos e dos patrocinadores privados.


Fonte Link


Siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário