Translate

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Irônico, Joel Santana diz que ‘vira santo’ se ganhar do Cruzeiro







O técnico Joel Santana reagiu com ironia ao ter que responder, novamente, se a pressão da torcida o incomoda no prosseguimento do trabalho à frente do Flamengo, após a derrota por 3 a 0 diante do Corinthians, na noite desta quarta-feira, no Engenhão, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro.

“Aí domingo eu ganho do Cruzeiro e viro santo”, disse. “Depois, empato com a Portuguesa aqui e viro ‘madrasto’ de novo. Não dá para ficar respondendo isso, esse conceito não está no meu livro de cabeceira”, completou.

O treinador do clube rubro-negro ainda se mostrou cansado e abatido pelo que considerou insistência da imprensa em bater sempre na mesma tecla a cerca de sua possível demissão do cargo. “Se toda a vez que eu perder, eu tiver que responder que estou pressionado, que tem outro treinador, isso vai desgastar demais”, desabafou Joel.

O treinador ainda reclamou que a postura ofensiva do Flamengo na vitória contra o Bahia, por 2 a 1, no último domingo, não foi assunto abordado pelos jornalistas. “Por que ninguém contra o Bahia falou que eu botei dois pontas abertos para ganhar o jogo? Ninguém falou que eu era mais bonito, ou mais feio. Aí chega hoje, o Joel está pressionado. Estou confiante como sempre estive, com respaldo da direção, trocando ideias, e mantendo o meu planejamento”, afirmou.

A atuação apática da equipe, totalmente dominada pelo toque de bola corintiano na partida, deve ser assunto encerrado na opinião de Joel. “Não dá para chorar pelo defunto. Tem que reativar as forças e saber que amanhã (quinta-feira) temos treino, sexta-feira já vamos arrumar o time, e sábado viajamos para pegar lá o Cruzeiro”, explicou.

Nem as vaias da torcida, que voltou a xingá-lo e pedir a sua saída, é motivo para desespero, de acordo com Joel Santana, que achou justa a cobrança vinda das arquibancadas. “O cara vem num frio desse, sai de casa, e vê o time tomando dois gols bobos contra o melhor time da competição, o melhor time das Américas, e que vai ao Mundial. Não podemos dar essas chances. Eu mesmo não estava satisfeito, mas eu sou o treinador, e tenho que mastigar”, disse.

“É normal e natural, é a reação de uma torcida insatisfeita com o resultado do jogo. Qualquer torcida é assim, e eles incentivaram até onde puderam. Quando viram que estávamos batidos no gramado, sem criar uma pressão sobre o Corinthians, começaram a vaiar. É natural. A nossa torcida, pelo desenvolvimento do jogo, até que teve um comportamento exemplar”, completou o treinador.

Fonte: Terra
Postar um comentário