Translate

sábado, 29 de setembro de 2012

Auditoria desvenda administração do Flamengo e aponta falhas graves

Relatório encomendado pela gestão de Patricia Amorim e ao qual o LNET! teve acesso alerta sobre problemas que podem causar sanções na Justiça

Amélia Sabino e Eduardo Mendes - 29/09/2012 - 07:02 Rio de Janeiro (RJ)

Pasta de Michel Levy, vice de finanças do Flamengo, foi quem encomendou o estudo (Foto: Maurício Val/Vipcomm)

Anotações feitas à caneta com siglas P.A (de Patricia Amorim) ou De Piro (Rafael, vice jurídico do clube) ao longo de 16 páginas de um relatório de comentários e observações alertam sobre possíveis sanções que o Flamengo poderá sofrer da Justiça. O estudo de caráter confidencial encomendado pela diretoria e ao qual o LANCENET! teve acesso foi feito por uma auditoria independente na área de recursos humanos do clube e entregue em agosto deste ano, apontando falhas graves de ordem administrativa.

A primeira delas diz respeito aos tributos e contribuições em atraso. No período de agosto de 2007 até dezembro do ano passado, foram retidos e não repassados aos cofres públicos R$ 69.473.636,22, o que configura crime de apropriação indébita.



O clube também pode ter problemas na esfera trabalhista. Isso porque foi constatado o pagamento da remuneração de férias de alguns jogadores, entre eles Thiago Neves, Galhardo e Diego Maurício, que já deixaram o clube, somente após o período de descanso deles. Artigo da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), por sua vez, determina que o as férias devem ser recebidas pelo funcionário até dois dias antes do início. Nessa área há ainda pendências relativas a 58 rescisões contratuais realizadas no período de 2009 a 2011, totalizando R$ 982.387,70.

Outra recomendação prevista no relatório diz respeito ao pagamento de cessão de imagem a empregados. Alguns deles, que não estão na categoria "atleta profissional", recebem salários à título de imagem. Nessa relação constam cargos de massagista, fisioterapeuta, roupeiro, profissionais e técnicos ligados aos esportes olímpicos do Flamengo.

Há, inclusive, um tópico especial que faz a distinção entre direito de arena (participação do atleta nos valores recebidos com transmissão dos jogos) e direito de imagem (que dá ao clube tem de usar a imagem do atleta para fins comerciais). O estudo alerta, dizendo que o clube foi autuado inúmeras vezes pela fiscalização do Ministério do Trabalho, que considerou verbas em questão referentes a esses direitos e levantou débitos de Fundo de Garantia.

Para lembrar, o caso recente mais famoso de não pagamento de direito de imagem e de FGTS é o de Ronaldinho, que cobra na Justiça R$ 40 milhões do Flamengo, pendência que começará a ser julgada em novembro.

Jurídico não recebeu estudo

Quase dois meses depois de o relatório ter sido recebido pelo Flamengo – o estudo foi entregue no dia 2 de agosto – não houve muitas mudanças a partir dos erros apontados pela auditoria contratada.

Algumas vice-presidências do Flamengo, as quais estão vinculadas aos problemas citados que precisam de solução urgente, sequer receberam o documento. Esse é o caso do vice jurídico, Rafael De Piro.

– Não tenho conhecimento desse relatório. O que posso dizer é que nos adequamos às exigências feitas pelo Ministério Público em termos de segurança do trabalho. Tudo o que foi pedido por eles foi cumprido – explicou ao LANCENET! o dirigente.

A reportagem tentou contato por telefone com o vice de finanças, Michel Levy, cuja pasta foi a responsável pela encomenda desse estudo, mas não obteve retorno. Levy encontrava-se em reunião com a diretoria durante toda a sexta-feira.



Autos de infração durante o ano de 2011

Descrição: Falta de pagamento de FGTS após rescisão do contrato de trabalho

Período fiscalizado: Janeiro de 2005 a junho de 2011

Total de empregados fiscalizados: 180

Débito consolidado na data: R$ 2.870.622,30 em 30/8/2011



Descrição: Falta de pagamento de FGTS incidente sobre as quantias pagas aos empregados, inseridas nas folhas salariais

Período fiscalizado: Janeiro de 2007 a junho de 2010

Total de empregados fiscalizados: 728

Débito consolidado na data: R$ 2.152.526,07 em 30/8/2011



Descrição: Deixar de depositar mensalmente o percentual de FGTS relativo ao direito de imagem dos atletas profissionais

Período fiscalizado: Outubro de 2008 a julho de 2011

Total de empregados fiscalizados: 21

Débito consolidado na data: R$ 1.012.806,46 em 9/9/2011



Descrição: Deixar de depositar mensalmente o percentual de FGTS relativo ao direito de arena dos atletas profissionais

Período fiscalizado: Abril de 2008 a dezembro de 2010

Total de empregados fiscalizados: 87

Débito consolidado na data: R$ 1.892.177,99 em 9/9/2011



fonte link



siga-nos pelo twitter https://twitter.com/urubucarniceiro e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário