Translate

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Sem Mattheus, Dorival desloca Léo Moura para o meio em coletivo


Precisando desesperadamente da vitória diante do Grêmio, técnico pode usar 11ª escalação diferente em 12 jogos. No DM, Welinton não treina


Por Janir JúniorRio de Janeiro

Em crise de resultados, há seis jogos em vencer, com sequência de quatro derrotas, e precisando da vitória sobre o Grêmio, domingo, às 18h30m, no Engenhão, Dorival Júnior promoveu mudanças no time em coletivo realizado nesta sexta-feira pela manhã, no Ninho do Urubu. Com Mattheus no departamento médico por conta de dores na panturrilha direita, Léo Moura foi deslocado para o meio-campo, com Wellington Silva na lateral direita. Com um problema na coxa esquerda, Welinton também ficou em tratamento e, assim, a zaga foi formada por González e Frauches.

O time que começou a atividade teve Felipe, Wellington Silva, Frauches, González e Ramon; Muralha, Cáceres, Ibson e Léo Moura; Adryan e Vagner Love. No decorrer da atividade, Liedson entrou no lugar de Adryan. Muralha sentiu um problema e deixou o campo diretamente para o departamento médico. Camacho entrou no time.

Dorival parou a atividade a todo instante para acertar posicionamento e cobrar marcação. E a mudança, ao menos no setor defensivo, surtiu efeito, já que com a entrada Wellington Silva a defesa ficou mais consistente. Léo Moura, que na atividade se revezou pela direita com Wellington Silva, mas caiu mais pelo meio, já atuou no setor em sete jogos em 2009, quando Cuca era o técnico, no Carioca e na Copa do Brasil.

Desde que chegou ao clube, o treinador comandou o time em 12 rodadas do Campeonato Brasileiro. Sem contar o jogo de estreia, contra a Portuguesa, no dia 26 de julho, o técnico usou dez formações diferentes. O time do empate sem gols com a Lusa não é considerado porque foi montado pelo auxiliar Jaime de Almeida, depois que Joel Santana foi demitido.

As mudanças de Dorival foram motivadas por várias razões. Além de opções técnicas e táticas, ele perdeu atletas por suspensão, como Léo Moura, Ibson e Ramon, por exemplo; lesão, casos de Airton e Renato; e convocações, já que Victor Cáceres e Marcos González serviram Paraguai e Chile, mas voltam contra o Grêmio.

Os garotos são os que mais rodam. Depois de uma sequência como titulares, Negueba e Thomás agora não têm lugar assegurado nem entre os suplentes. Adryan, Muralha, Mattheus, Fernandinho e Nixon também foram utilizados e se dividem entre a turma das opções e a dos não-relacionados.

Muralha ganhou a vaga de Airton, que está com problema muscular na coxa direita.

Com 27 pontos, o Flamengo ocupa a 16ª colocação do Brasileiro.




fonte link

siga-nos pelo twitter https://twitter.com/urubucarniceiro e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário