Translate

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Empresa divulga esclarecimento sobre relação com o Flamengo

Em nota, Braziline diz que faz pagamentos a duas empresas de funcionários do Fla, mas desconta do pagamento de royalties ao clube


Por GLOBOESPORTE.COMRio de Janeiro


Assustada com a situação do Flamengo, a nova diretoria contratou uma auditoria para fazer uma análise minuciosa e independente da saúde financeira do clube. A intenção é destrinchar o quadro pessoal, funções, entre outros detalhes da folha salarial do Rubro-Negro. Contratos com empresas também serão analisados. Um deles é o da Braziline, que tem um acordo com o Flamengo para a produção de camisas licenciadas usando o símbolo do time.

Citada pelo GLOBOESPORTE.COM nesta sexta-feira como responsável pelo pagamento de um salário de R$ 10 mil a um funcionário da área de comunicação, demitido na última quarta-feira, a empresa nega e emitiu um comunicado para esclarecer o caso. Na nota, a Braziline explica que os pagamentos não são feitos a funcionários do Flamengo, mas a empresas que emitem notas fiscais. A Braziline mensalmente autoriza o pagamento junto ao clube, efetua e depois desconta do pagamento de royalties, ou seja, quem paga aos prestadores, ainda que indiretamente, é o próprio Flamengo.

O texto confirma que os pagamentos citados na reportagem ocorrem há mais de três anos e que começaram na gestão Marcio Braga/Delair Dumbrosck.

Procurado pela reportagem do GLOBOESPORTE.COM, o ex-presidente Marcio Braga indicou o vice de marketing do seu último mandato para falar sobre o assunto. Ricardo Hinrichsen, por sua vez, disse que desconhece o pagamento a funcionários.

- Eu não tenho conhecimento desse acerto de pagar funcionários da área de comunicação. Ela pagava algumas despesas de verba de ativação de marketing, como quando o mascote precisava se deslocar para o estádio, mas eram sempre valores pequenos. Mas o contrato é bem antigo – disse.

Confira a íntegra do comunicado da Braziline:

"Com relação a citação do nome da Braziline em matéria publicada hoje no site globo.com, nós gostaríamos de esclarecer que:

"- Os pagamentos citados na matéria, acontecem há mais de 3 anos, por solicitação feita ainda na gestão Marcio Braga / Delair Dumbrosck.

"- Os pagamentos não são feitos a funcionários do Flamengo, mas a duas empresas: Felipe Costa Barros Fotografia e FotoBr, que emitem Nota Fiscal contra a Braziline.

"- Todos os pagamentos foram feitos por solicitação do próprio Clube, que negociou os valores e condições diretamente com os prestadores de serviço.

"- A Braziline mensalmente autoriza o pagamento junto ao Clube, efetua e depois desconta do pagamento de Royalties, ou seja, quem paga aos prestadores, ainda que indiretamente, é o próprio Flamengo.

"- Todo processo é formal e regular, e mensalmente a empresa presta contas ao Clube, através dos relatórios de vendas e royalties, descontando do pagamento de royalties os valores pagos às empresas indicadas pelo Clube.

"A Braziline tem 26 anos e é licenciada pelo C.R.Flamengo há mais de 16 anos, tendo sido a pioneira no Brasil neste negócio. Temos mais de dez propriedades licenciadas e prezamos pela ética e transparência em nossas relações. Atualmente contamos com uma estrutura mantida a partir de um sistema de gestão e meritocracia que nos permite crescer de forma planejada. Por tudo isso apoiamos as iniciativas de profissionalização em qualquer âmbito e assim será com esta nova proposta do Flamengo.

"Desta forma nos colocamos à disposição para prestar qualquer tipo de esclarecimento ou informações antes que matérias sejam publicadas colocando dúvidas sobre nosso nome ou conduta."



fonte link




siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário