Translate

sábado, 19 de janeiro de 2013

'Mobilidade e participação', atributos do novo trio de ataque do Flamengo




Rafinha, Hernane e Nixon comandam o setor ofensivo do Rubro-Negro neste sábado, contra o Quissamã, na rodada de abertura do Campeonato Carioca


Por Janir JúniorRio de Janeiro



Hernane, Rafinha e Nixon, titulares neste sábado
(Foto: Editoria de Arte/Globoesporte.com)

Com a saída de Vagner Love, a indefinição sobre o futuro de Liedson e a carência de atacantes no elenco, o Flamengo que estreia neste sábado contra o Quissamã, às 17h, no Engenhão, terá dois garotos de 19 anos na frente, além de um jogador que chegou ao clube com status de vice-artilheiro do Campeonato Paulista de 2012, com apenas um gol a menos que Neymar. Rafinha, Nixon e Hernane são as soluções de improviso para um time que, há um ano, estreava no Campeonato Carioca com uma dupla formada por Ronaldinho Gaúcho e Deivid.

Enquanto aguarda a chegada de reforços para o ataque, Dorival Júnior revela o que espera do ataque rubro-negro.

- Mobilidade constante e participação, bem dentro do que foi treinado. São garotos, à exceção do Hernane. Temos que dar um tempo maior, estão treinando por uma necessidade – disse o treinador.

Dorival exalta os jovens, analisa o futebol de Rafinha e Rodolfo - que farão o primeiro jogo como profissionais - e prega cuidado para não queimar as jovens promessas.

- Acredito que eles ainda não possam ser cobrados, é muito cedo para isso, pois estão num processo de observação, nosso trabalho vai ser contínuo. Espero que possam fazer uma grande partida. Rodolfo tem muita habilidade, jogadas curtas, envolventes. São dois jogadores agudos. O Rafinha é insinuante, vai para cima, um bom perfil para atacante. São dois jogadores com velocidade, não tínhamos no ano anterior, éramos meio carentes nesse sentido. Garotada sempre precisa de período maior, pois não conhece totalmente a reação dentro de campo. A personalidade vai sendo consolidada entre 17 e 20 anos, só espero que sejam felizes e desenvolvam o mesmo que fizeram nas categorias de base, e que a torcida saiba entender esse momento.

Rafinha


Aos 19 anos, o jogador fará sua estreia no profissional. Aos 17, foi relacionado por Vanderlei Luxemburgo para um jogo do Campeonato Brasileiro. Foi campeão da Copinha em 2011. Também teve o nome envolvido em uma polêmica interna no Flamengo. Em 2010, o presidente do Conselho Fiscal do clube, Leonardo Ribeiro, foi pivô da saída de Zico, quando o maior ídolo rubro-negro ocupava o cargo de diretor executivo. Ribeiro afirmava que o contrato celebrado entre Flamengo e CFZ - com a cessão de quatro jogadores para as categorias de base da Gávea, incluindo Rafinha - seria lesivo aos interesses do clube rubro-negro. Segundo ele, jogadores que eram do CFZ, que foi vendido por Zico à empresa MFD, começaram a chegar às categorias de base do Fla, ganhando espaço dos atletas que pertenciam ao Rubro-Negro. Os direitos desses jogadores eram repartidos, 50% para a MFD e 50% para o Flamengo, o que causaria prejuízo ao clube no futuro. Agora, na nova gestão e sem peças no elenco, Rafinha fará sua estreia no profissional.

Nixon


O jogador começa 2013 como terminou 2012: titular do Flamengo. Na última partida do time na temporada passada, começou o clássico contra o Botafogo e fez gol no empate por 2 a 2, o primeiro dele como profissional. Nixon começou no Porto, de Caruaru (PE), e teve a oportunidade de chegar ao Rubro-Negro por intermédio da torcida Fla-Sertão, que agora virou Fla-Juazeiro. Demorou para aparecer. Ficou cinco meses sem jogar porque ainda estava federado pelo ex-clube, sofreu uma lesão no púbis e fraturou o nariz. Só no fim do primeiro turno do Carioca de juniores de 2011 a situação começou a melhorar. O início difícil torna a fase atual ainda mais importante, e a reta final de 2012 o ajudou a ganhar confiança. Em sete jogos no ano passado pelo profissional, fez um gol.

Hernane


Com contrato até 31 de maio, Hernane passou ileso aos cortes que o técnico Dorival Júnior e o diretor Paulo Pelaipe fizeram no elenco do Flamengo para a temporada. Em tempos de busca por reforços, Hernane ainda procura espaço. O jogador terá mais cinco meses para tentar mostrar que tem condições de continuar no Rubro-Negro. Mas ele quer mais. Quer começar a temporada como titular para tentar repetir no Campeonato Carioca o que fez no Paulistão de 2012. Pelo Mogi Mirim, o atacante fez 16 gols. Neymar, 17. Hernane estreou pelo Flamengo em junho do ano passado e marcou um gol na vitória por 3 a 1 sobre o Coritiba, no Engenhão, pela quarta rodada do Brasileiro. O jogador disputou 14 partidas e fez três gols. Em setembro, o então diretor de futebol Zinho tentou convencer o atacante a deixar o clube. No entanto, ele não quis ser envolvido no troca-troca com o Avaí e ficou no clube, com a esperança de ganhar espaço.


Fonte link




 siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário