Translate

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

No estilo paizão, Dorival conversa com Mattheus e mostra preocupação com revelações



Por Pedro Henrique Torre, no Rio de Janeiro (RJ), para o ESPN.com.br


Pedro Henrique Torre/ESPN.com.br

Mattheus e Adryan disputaram o Sul-Americano sub-20Desde os tempos de Vasco e Santos, Dorival Júnior revelou um lado paizão. Na Colina, teve de lidar com o jovem Phillippe Coutinho. Na Vila, com ninguém menos do que Neymar e Ganso. Agora, no Ninho do Urubu, a tarefa é gerenciar novos talentos como Adryan, Nixon, Rafinha e Mattheus. Este último, aliás, teve um papo reservado com o técnico nesta semana. Aos 18 anos, com passagens por base da seleção brasileira, o meia negocia a saída do clube rumo à Juventus, da Itália. Enquanto a situação não se define, Dorival aproveitou para aconselhar Mattheus, filho do tetracampeão Bebeto. Nada, porém, de interferir na negociação.


"O assunto com o Mattheus foi outro. Jamais vou interferir numa negociação. O atleta tem de saber o momento certo de uma saída, o clube também. Nós aqui trabalhamos com o elenco que nós temos. Esse ano para o Mattheus vai ser importantíssimo de definição na sua carreira, vai buscar uma arrancada. A previsão seria que até o meio do ano ele estivesse buscando pelo seu espaço", afirmou Dorival Júnior.


O treinador não escondeu, porém, sua preferência pela permanência de jovem meia no elenco rubro-negro. Dorival demonstrou grande confiança quanto ao futuro do jogador.

"Eu ainda continuo contando com Mattheus caso ele venha permanecer. Não tenho dúvidas de que esse garoto vai dar certo. Há algumas coisas que ele possa fazer para corrigir ainda", disse o técnico.


A preocupação de Dorival se estende também a outros garotos do elenco. Alçado aos profissionais logo após a disputa da Copa São Paulo de Juniores deste ano, o atacante Rafinha foi titular nos três primeiros jogos do Campeonato Carioca. A última atuação, diante do Volta Redonda, rendeu elogios de crítica e torcida. Também ao pé do ouvido, o treinador chamou o jogador para uma conversa. A transição entre os juniores e o profissional é motivo de cuidados do comandante rubro-negro.


"É natural que de um momento para o outro, quando o atleta chame a atenção, como acabou acontecendo, o foco se volte para ele e ele esqueça do principal. Ele está se preparando para um jogo que será complicado. Às vezes o profissional se envolve muito com o dia a dia, com o oba-oba. Com o garoto talvez seja até mais fácil", argumentou o técnico.


Na lista do treinador também consta o garoto Adryan. Eleito joia do clube nas divisões de base do clube, o
Vipcomm

Rafinha chamou a atenção diante do Volta Redonda
meia-atacante chegou a disputar algumas partidas como titular da equipe profissional desde o ano passado. No início de 2013, Adryan integrou a seleção brasileira sub-20 que acabou eliminada na primeira fase do Sul-Americano da categoria, na Argentina. Logo na sua volta ao Brasil, o garoto entrou no decorrer da partida entre Flamengo e Madureira. A cada passe errado, vaias e xingamentos da arquibancada de Conselheiro Galvão eram direcionados a ele. Por ora, o jogador segue em reforço muscular. Dorival acredita que a transição da base para o profissional ocorreu rápida demais com Adryan.


"Na minha concepção houve uma transição um pouco equivocada. Não era o momento adequado. Veja bem, não estou querendo culpar ninguém. Mas o Adryan ainda pode trabalhar mais forte, precisa de um ganho muscular, como Rafinha e Mattheus. Vem tendo essa atenção especial para que consigamos correr atrás em função desse processo de subida antecipada", justificou Dorival Júnior.


Mesmo sem todo o estofo necessário, os garotos voltarão a campo nesta quinta-feira, contra o Vasco, no Engenhão. Rafinha e Nixon formarão o trio de ataque ao lado de Hernane.


Fonte  link



Siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário