Translate

quarta-feira, 6 de março de 2013

Wallace faz autocrítica e resume: ‘Envergonhado com atuação’




Zagueiro analisa sua participação na semifinal da Taça Guanabara e pensa na Taça Rio: ‘Temos de chegar às finais, é fato’


Por Richard SouzaRio de Janeiro




Wallace foi duro na análise da própria atuação na semifinal da Taça Guanabara. Segundo o zagueiro, que falhou junto com González no primeiro gol da derrota por 2 a 0 para o Botafogo (assista ao vídeo ao lado), o desempenho dele foi muito abaixo da expectativa. Nesta quarta-feira, o defensor não se poupou.

- Eu particularmente fiquei extramente envergonhado com a atuação, individualmente falando. Mas é coisa que acontece, infelizmente as coisas não entraram no padrão que a gente tanto treina, mas são águas passadas, temos de tirar proveito dessas situações. É lamentável, mas é bola para frente e temos de pensar no Resende, que é na próxima quarta. Por mim já teria jogo amanhã. Nada melhor que um jogo para esquecer outro – afirmou.

O jogador disse que estava abaixo do que poderia render no clássico, assim como outros companheiros. E lamentou que nada tenha dado certo para a equipe, que entrou na semifinal com a vantagem do empate, mas não conseguiu aproveitá-la.
Wallace em disputa com Rodolfo no treino do Flamengo (Foto: Cezar Loureiro / Agência O Globo)

- Não estive bem, outros jogadores não foram bem. O primeiro tempo tem que se apagar. Foi um jogo atípico, sofremos o gol no início (antes do primeiro minuto), acabou dando instabilidade ao time, começamos a nos expor demais. Que a gente possa retomar os padrões da vitória.

Pensar na Taça Rio é pensar em obrigação, segundo Wallace. No returno, os jogadores do Flamengo jogarão com mais pressão sobre os ombros.

- Independentemente de ter perdido ou não, a gente tinha que ganhar essa taça (Guanabara). Agora a gente vai entrar com uma responsabilidade maior. No início do campeonato entramos como o pato feio da competição, fomos ganhando força, jogando bem, mas é tentar não errar como a gente errou, principalmente no momento decisivo. Entramos apáticos, pagamos o preço. Temos de chegar nas finais, é fato.



O defensor, ex-corintiano, toma o clube paulista como exemplo. No início de 2011, o Timão foi a primeira equipe brasileira a ser eliminada na pré-Libertadores. Na temporada seguinte, com a manutenção do técnico Tite e do grupo, conquistou o título continental e depois o Mundial de Clubes da Fifa.

- Quando cheguei no Corinthians fomos eliminados pelo Tolima-COL. Se ali mudasse tudo, não teríamos sido campeões no ano seguinte. Futebol é paixão. Se quer vencer, não pode sair do que acredita. Acredito no trabalho feito, muito bem feito. Foram 22 pontos conquistados de 24 disputados. Acho que não tem que se mudar nada. É continuar trabalhando, cada um buscando seu espaço, querendo ser titular, um respeitando o outro. Não pode se apagar o que foi feito. No fim do campeonato éramos favoritos. Agora deixamos de ser? Por uma derrota? Temos mais sete partidas, além de semifinal e final, vamos reverter esse quadro. Não tenho dúvidas.

O Flamengo enfrenta o Resende na próxima quarta-feira, no Engenhão, na estreia na Taça Rio.



Fonte Link


Siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário