Translate

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Flamenguista é quem mais valoriza seu patrocinador





Vinicius Lordello


É o que aponta o estudo “Porta Retrato 2013”, encomendado pelo SporTV, que voltamos a analisar. A pesquisa, que detalhou o perfil do telespectador brasileiro quando o assunto é futebol, teve como amostra homens e mulheres, de 12 a 64 anos, assinantes de TV por assinatura nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Florianópolis e Distrito Federal.

O flamenguista é predominante no perfil de público que gosta de usar a camisa do time quando esse vence seu último jogo, além de ser quem mais valoriza as marcas patrocinadoras do seu clube. Dentro deste perfil, a torcida do Flamengo está disparada com significativos 32%, seguida pela torcida do Corinthians (11%), Vasco (8%), São Paulo (7%) e Palmeiras (5%). Na mesma ordem de clubes (respectivamente 26%, 13%, 13%, 10% e 8%), vem o perfil de público considerado pela pesquisa como Seletivo, que prioriza a informação vinda da televisão em detrimento de canais como a internet. Este perfil apenas se interessa pela transmissão de uma partida que envolva seu clube de coração, exceção feita a jogos da seleção brasileira.

Mas talvez o dado mais rico de toda pesquisa seja essa fidelidade da torcida rubro-negra às marcas patrocinadoras do seu clube. Considerando todas as torcidas dos maiores clubes de futebol do país, é aquela que prioriza o consumo da marca parceira do seu clube de coração. Ou seja, é a torcida que melhor entende o patrocínio como parceria, embora não apresente aqui necessariamente relação de rejeição com patrocinadores de clubes rivais.

O interessante é que esse dado de apoio dos flamenguistas aos seus patrocinadores aparece em um momento em que o Flamengo ainda não fechou todos os acordos de patrocínio considerados principais para este ano de 2013. Parte disso pode ser efeito do formato inovador que seu departamento de marketing criou para 2013, onde não há apenas uma marca para o patrocínio principal da camisa, mas sim três patrocinadores que se revezam no espaço mais nobre do uniforme do clube ao longo da temporada.

Só que ao não permitir que apenas uma marca patrocinadora seja vista por seus adeptos como a principal, diminui a associação dos torcedores com a marca e, consequentemente, sua fidelidade, que poderia ser dos mais importantes pontos de atração para novos patrocinadores. Ou seja, o Flamengo pode estar abrindo mão de um dos seus principais atrativos na busca de novas marcas, justamente por buscar mais de uma.

É fundamental que o clube entenda o perfil de seus torcedores e entre em ação considerando suas peculiaridades. A atual gestão no Flamengo tem acertado muito mais que errado, mas precisa ter o cuidado de não atropelar a característica da torcida, o que pode custar ao Flamengo a diminuição do interesse de novos patrocinadores, que adorariam ter uma marca fidelizada dentro da maior torcida do Brasil. Porque nenhum patrocínio busca – ao menos não deveria buscar- ser apenas mais uma marca exposta. O Flamengo pode trabalhar essa propriedade como nenhum outro clube do país pode. Basta não esquecer que tem uma torcida, com características próprias, como nenhum outro clube do país tem.



Fonte Link



Siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário