Translate

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Com impostos em dia, Flamengo começa a buscar recursos incentivados




Clube caminha para ser autossustentável e reforça a importância das CNDs. Campeão brasileiro, basquete busca incentivo do ICMS estadual


Presidente assina projetos do clube

Após pagamento de R$ 40 milhões em impostos nestes primeiros 6 meses do ano, o Clube de Regatas do Flamengo está usando as suas Certidões Negativas de Débito para dar entrada em projetos de Leis de Incentivo ao Esporte junto aos governos Estadual e Federal. Três projetos, cujo somatório visa a ambiciosa quantia de R$ 22 milhões, já foram protocolados pessoalmente pelo Diretor Executivo de Esportes Olímpicos, Marcelo Vido, no Rio e em Brasília.

Na última sexta-feira (28/06), a Vice Presidência de Esportes Olímpicos deu início ao processo de tramitação da Lei de Incentivo Estadual (ICMS) para o basquete. Já nesta terça-feira (02/07), dois projetos - Esportes Aquáticos e Judô/Ginástica Artística - foram apresentados no programa de Lei de Incentivo Federal (Imposto de Renda). Além desses, o Flamengo ainda pretende entrar com mais dois projetos no âmbito Estadual e outros três no Federal até o final do próximo mês de agosto.

"No âmbito estadual, buscamos apoio para a equipe de basquete que foi o orgulho do Rio de Janeiro na última temporada. Nos projetos federais, começamos prioritariamente com os esportes em que houve a interrupção das atividades na categoria adulta. Convidamos as empresas que queiram se associar a esse projeto sério de reerguimento do clube, seja com patrocínio direto ou recursos incentivados (ICMS ou I.R). Além disso, convocamos todos os rubro-negros que tenham I.R. a pagar em 2014 a colaborar. Destine parte do que você já pagaria de qualquer maneira ao Governo para a recuperação do Flamengo.", declarou Alexandre Póvoa, Vice-Presidente de Esportes Olímpicos.

Reconhecido internacionalmente como um tradicional clube formador de atletas (foram 196 atletas enviados à Jogos Olímpicos), o Flamengo também aguarda receber importante recursos, ainda esse ano, após a regulamentação da Lei Pelé. Assim como outros clubes de grande expressão no cenário nacional (e que possuem certidão negativa de débito), o Rubro-Negro já negocia convênios com o Ministério dos Esportes que envolvem o fornecimento de equipamentos de ginástica artística, a construção de uma moderna sala de musculação para atletas rubro-negros e a aquisição de flotilha para o remo.

"A autossustentabilidade dos esportes olímpicos se dará gradativamente através de uma combinação de patrocínios privados, leis de incentivo/convênios e receitas da nossa nova Escola de Esportes Sempre Flamengo. Estamos trabalhando nessas três frentes. Nosso objetivo final é recolocar o clube na liderança dos esportes olímpicos e na formação de atletas no Brasil, mas dessa vez com um modelo sustentável e que possa se perpetuar" diz Póvoa.



Fonte Link



Siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário