Translate

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Torcida Jovem Fla é banida dos estádios devido à morte de vascaíno

MP apura se assassinato teria sido ato de vingança pela morte de rubro-negro em maio


RIO - O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) anunciou nesta terça-feira que a Torcida Jovem do Flamengo (TJF) está impedida de frequentar os estádios de futebol do estado. Os torcedores são acusados de envolvimento na morte do vascaíno Diego Leal, de 30 anos, no dia 19 de agosto, durante uma briga.

O MP-RJ investiga se o assassinato de Diego Leal teria sido um ato de vingança pela morte do flamenguista Bruno de Santana Saturnino em maio. Na ocasião, Bruno foi agredido por vascaínos, que o reconheceram como integrante da TJF. O rapaz chegou a ser internado no Hospital Salgado Filho, no Méier, com traumatismo craniano, mas morreu dias depois.

Já o vascaíno Diego Leal foi morto a tiros e facadas em Tomás Coelho, na Zona Norte do Rio, antes do clássico entre Flamengo e Vasco, no estádio do Engenhão. Dois suspeitos de assassinar o vascaíno foram presos.

Também nesta terça-feira, a torcida Young Flu, do Fluminense, acusada de envolvimento na confusão que terminou com dois vascaínos agredidos e roubados no último sábado, confirmou a expulsão de cinco membros. De acordo com informações da organizada, dos 21 presos, apenas os expulsos eram cadastrados.


Mais cedo, a Young Flu havia divulgado em sua página da rede social Facebook um comunicado informando que repassou ao Grupamento Especial de policiamento de Estádios (GEPE), a relação dos representantes de sub-sedes da torcida, conforme solicitação do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado com o MP. Além disso, a nota afirma que a diretoria pretende apurar o caso junto às autoridades para tomar as medidas cabíveis:

"Embora não nos responsabilizemos por atos provocados por decisões individuais de nossos componentes, iremos apurar o caso junto às autoridades e tomaremos medidas com base em nosso estatuto e nas resoluções internas, cabendo aos envolvidos que forem filiados à torcida, punições, suspensões e até mesmo exclusões", diz trecho da nota.

O governador Sérgio Cabral criticou nesta terça-feira, durante a inauguração de mais duas Unidades de Polícia Pacificadora no Complexo da Penha, na Zona Norte, o comportamento de integrantes baderneiros de torcidas organizadas. Ele disse o governo está agindo energeticamente para coibir esse tipo de violência.

— (Os baderneiros) são delinquentes que prejudicam um espetáculo maior. Uma coisa é se você se organizar numa torcida e ir ao estádio mais cedo vibrar com os seus craques. Outra coisa é cometer atos ilícios sobretudo a violência que chega até a morte de pessoas — avaliou o governador. — O Rio é palco dos principais eventos esportivos. Vamos agir com determinação para dar tranquilidade às famílias que vão ao estádio — avaliou Cabral, que ressaltou que a crítica é apenas para os indivíduos que causam confusões e violência, e não para as torcidas como um todo.

Na segunda-feira, o comandante do Grupamento Especial de Atendimento em Estádios (Gepe), tenente-coronel João Fiorentini, afirmou, na segunda-feira, que muitos líderes de torcidas organizadas rivais remarcam, por telefone, os embates agendados pelas redes sociais ao serem descobertos pela polícia. O tenente-coronel disse que vai sugerir aos clubes de futebol que cortem os ingresssos e os benefícios de torcidas organizadas que se envolverem em brigas e agressões aos grupos rivais.

Após a confusão envolvendo a torcida organizada Young Flu no último sábado, quando 21 integrantes foram presos em flagrante por espancar e assaltar dois torcedores do Vasco da Gama na estação ferroviária do Engenho de Dentro, a chefe de Polícia Civil, delegada Martha Rocha, entrou com uma representação no Ministério Público pedindo a proibição da torcida nos estádios, a exemplo do que já aconteceu com a Torcida Jovem Fla, na semana passada. A delegada anunciou ainda que, a partir desta segunda-feira, todos os casos envolvendo briga de torcidas e crimes praticados por torcedores de futebol serão tratados por um núcleo formado por sete delegacias da Polícia Civil.

Os 21 torcedores do Fluminense presos no sábado foram transferidos de Bangu 2 para Cadeia Pública Bandeira Stampa, em Gericinó, segundo informou a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). Segundo o Tribunal de Justiça do Rio, dez deles entraram com pedido de relaxamento de prisão no plantão judiciário, mas todos foram negados. Todos foram presos em flagrante espancando e assaltando dois torcedores do Vasco da Gama na estação ferroviária do Engenho de Dentro.
fonte link
siga-nos pelo twitter https://twitter.com/urubucarniceiro e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário