Translate

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Flamengo acerta com Adidas, mas aguarda rescisão com Olympikus



POR HUGO PERRUSO


Rio - Flamengo aceitou a proposta da Adidas e agora depende de um acerto entre a empresa e a Olympikus sobre a rescisão do contrato atual para encaminhar a proposta para análise do Conselho Fiscal e para a aprovação no Deliberativo.

Dentro do clube há uma divisão sobre qual é a melhor opção, mas a diretoria fez a escolha baseada não apenas no dinheiro, mas também pensando na internacionalização da marca, já que o Rubro-Negro integrará o top 5 da Adidas, ao lado de Real Madrid, Milan, Chelsea e Bayern de Munique.

Ao receber a proposta da Adidas, o Flamengo tinha 100 dias para tomar a decisão, mas levou mais tempo. Além da satisfação com a parceria e o bom relacionamento com a Olympikus (que paga parte dos salários de Vagner Love), a demora se deveu às negociações. A atual fornecedora chegou a cobrir a proposta, mas a multinacional fez uma contraproposta e levou a melhor.

Com o novo contrato, o Flamengo vai receber R$ 350 milhões por dez anos (contra os R$ 24 milhões atuais), fora outras vantagens oferecidas, como venda de camisas no exterior e espaço de destaque na principal loja da empresa.

Apesar da escolha, o desfecho não é tão simples. A Olympikus tem a preocupação com a queda das vendas dos seus produtos, já que os torcedores sabem que em breve outra marca entrará no seu lugar, e quer receber os R$ 35 milhões pela rescisão antes do fim do contrato, que se encerra no fim de 2014. Além da multa, a atual fornecedora quer recuperar uma parte dos R$ 10,4 milhões investidos na construção do museu do Flamengo, que ainda não inaugurou.

Em função desse imbróglio, o Flamengo deixou as duas empresas negociarem um acordo para dar fim às negociações e enviar o contrato para o Conselho Fiscal dar um parecer e encaminhá-lo para o Deliberativo. Por ser ano eleitoral, também há a preocupação de evitar que o processo atrapalhe a votação. Existe a expectativa de tentar resolver tudo em 15 dias, mas não será fácil.

Se o novo contrato for aprovado pelos conselheiros e a Olympikus aceitar a rescisão no fim deste ano, haverá uma período de transição de seis meses para que a Adidas estreie no meio de 2013. Em janeiro, o Flamengo receberia um adiantamento de R$ 24 milhões da empresa.

A escolha pela Adidas resultou em atraso no Museu do Flamengo, na Gávea. As obras estão paradas há mais de um mês, já que a Olympikus parou de investir. Apesar de estar em estágio avançado, o local precisa de mais R$ 2 milhões para a finalização do projeto. Por causa do imbróglio, não há previsão para a inauguração, que inicialmente poderia ser no aniversário do clube, em novembro.

No acordo firmado, a Olympikus se comprometeu a investir no museu e em troca ganharia os royalties da venda de produtos nas lojas oficiais que construiria. Mas a empresa não inaugurou nenhuma e, com o acerto com a Adidas, não vê mais motivo em gastar dinheiro no clube.

Para seguir com as obras, o Flamengo busca soluções. Uma delas é o Instituto Museu do Flamengo, criado para administrar o espaço, e que tenta conseguir os cerca de R$ 2 milhões com a Lei Rouanet, que dá incentivos fiscais a empresas que investem em cultura no país.

fonte link

siga-nos pelo twitter https://twitter.com/urubucarniceiro e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário