Translate

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Oposição do Flamengo comenta possibilidade de unir chapas


Patricia Amorim disputa a eleição com mais cinco candidatos
Foto: Alexandre Loureiro/Agência Lance

Após a retirada da candidatura de Marcos Braz à presidência do Flamengo, o restante da oposição da atual presidente Patricia Amorim cogita a possibilidade de unir as chapas para a eleição que acontece no fim do ano. O agora ex-candidato explicou a atitude e disse que ainda não decidiu qual chapa irá apoiar.

"Tirei a minha candidatura para não fragmentar mais ainda a eleição. Eram sete candidatos, tem que acontecer uma união da oposição. Acredito que com a minha saída, Patricia Amorim seja a mais prejudicada. Por enquanto, ainda não decidi

qual chapa irei apoiar, semana que vem devo ter um nome", afirmou Marcos Braz.

Marcos Braz esteve na noite desta terça-feira no evento de lançamento da candidatura de Jorge Rodrigues à presidência do Flamengo, ao lado dos candidatos Lysias Itapicurú, Maurício Rodrigues de Souza Neto e de Márcio Braga, que apoia Wallim Vasconcellos nas eleições. Personagem da festa, Jorge Rodrigues falou que a única oposição é a atual presidente Patricia Amorim.

"Eu sou um nome de consenso no Flamengo. Eles são meus amigos e vieram me prestigiar. A única oposição que temos é a Patricia Amorim. Sou candidato dos candidatos", ressaltou Jorge Rodrigues.

Já o ex-dirigente Márcio Braga contou que a ida dele ao local foi justamente para fortalecer uma possível união de chapas entre Jorge Rodrigues, Wallim Vasconcellos e Ronaldo Gomlevsky.

"É uma chapa muito boa (do Jorge Rodrigues). Ele é uma pessoa séria e amiga. Queremos estabelecer um pacto entre todos para o Flamengo sair dessa situação. Wallim, Jorge e Ronaldo devem se unir. Já passei por oito vezes nesta situação e sei como realmente é. Não podemos deixar a Patricia continuar, ela é uma incompetente", enfatizou Márcio Braga.

Enfático, o candidato Lysias Itapicurú disse que no momento não pensa em uma possível união de chapas, mas confessou que tem que não considerar uma concorrência.

"Nesse primeiro momento, não penso em retirar a minha candidatura. Vim aqui no evento do Jorge porque ele é uma pessoa de bem. Tem uma candidatura legítima. Temos que ser complementos e não concorrentes", avisou Lysias Itapicurú.

As eleições acontecem em dezembro e definirão o presidente do Flamengo no triênio 2013-2015. Ao todo, até o momento, seis candidatos concorrem ao cargo: a atual presidente Patricia Amorim, que tentará a reeleição, Wallim Vasconcellos, Jorge Rodrigues, Lysias Itapicurú, Ronaldo Gomlevsky e Maurício Rodrigues de Souza Neto.

fonte link

siga-nos pelo twitter https://twitter.com/urubucarniceiro e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário