Translate

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Com nova agenda, Fla traça planos para limpar imagem do passado



Por Pedro Henrique Torre, no Rio de Janeiro (RJ), para o ESPN.com.br



Pedro Henrique Torre/ESPN.com.br


Luiz Eduardo Baptista e Eduardo Bandeira de Mello A rotina na Gávea mudou e os novos dirigentes do Flamengo desejam sinalizar isto ao mercado. O acerto de um novo patrocínio logo nos 20 primeiros dias de gestão foi encarado como mais um sinal. Os pagamentos de impostos, salários e outras dívidas pendentes foram outros recados. Internamente, o clube acredita que a mensagem vem sendo assimilada e, aos poucos, investidores enxergam o Flamengo com outros olhos. O objetivo é fazer com que sentar-se à mesa para negociação de contratos e acordos torne-se tarefa mais fácil. Limpar a imagem deixada pela antiga gestão é uma preocupação da atual diretoria.


A nova agenda rubro-negra para dar vida aos planos está estipulada. Os planos são traçados semanalmente, na sede social do clube. Às segundas, pela manhã é a vez de um encontro entre os diretores profissionais de todos setores rubro-negros. Marcelo Corrêa, diretor-geral, Marcelo Vido, diretor de esportes olímpicos, Fred Luz, diretor de marketing, são alguns participantes. Geralmente atarefado com atividades do dia a dia do futebol, Paulo Pelaipe, executivo da área, é convidado a comparecer quando possível. No papo, metas são estipuladas, a integração dos departamentos acertada e o resultado analisado. Horas depois, à noite, também na Gávea, novo encontro, mas desta vez dos vice-presidentes com o mandatário, Eduardo Bandeira de Mello. O tema da conversa é, invariavalmente, o retorno dado pelos diretores a cada vice-presidente respectivo.


"Uma empresa do porte da Peugeot jamais iria se associar a um clube de futebol anteriormente. Os patrocinadores estão se associando agora porque estamos colocando o Flamengo em outro patamar de ética e moral. Nunca vamos conseguir ser o melhor time do mundo se não resgastarmos a nossa credibilidade", disse o presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, durante a apresentação do patrocínio da Peugeot.


Os dois maiores exemplos de tentativas de distanciamento da antiga postura do clube talvez estejam no próprio

Pedro Henrique Torre/ESPN.com.br

Paulo Pelaipe, Eduardo Bandeira e Wallim Vasconcellos

futebol e no marketing. No primeiro, a cúpula do departamento, até por não ter condições financeiras no momento, decidiu não participar de leilões que pudessem onerar o clube por muito tempo. O primeiro grande episódio com este simbolismo foi a desistência por Robinho logo na primeira reunião com dirigentes do Milan. Tão logo soube do valor necessário, o vice de futebol do clube, Wallim Vasconcellos, descartou qualquer tipo de investida.


No marketing, tudo ocorre sob a batuta de Luiz Eduardo Baptista, o Bap. Presidente da Sky no Brasil e com largo conhecimento sobre o mercado publicitário, o executivo é o responsável pela condução das negociações para exposição da marca Flamengo. Sob seu teto opera agora o novo diretor de marketing, Fred Luz. Integrante da Chapa Azul durante a eleição, Luz ajudava o executivo João Henrique Areias, então cotado para a vaga de direção executiva do marketing. Depois de discordâncias com Bap, Areias deixou o clube. Fred Luz assumiu sua função e toca o dia a dia sob a coordenação de Luiz Eduardo Baptista. Neste segmento, o clube rompeu com qualquer diretiva do departamento antigo, alvo de grande parte das críticas à gestão da ex-presidente Patricia Amorim.


"Em relação a projetos de marketing anteriores, vou deixar para trás porque não fiz parte dessa gestão. 39 milhões já têm opinião sobre isso. A campanha de tijolinhos é uma ótima ideia, mas no marketing, como na vida, você tem de fazer as coisas um dia sim e no outro também. As coisas têm de ter constância e consistência. A campanha dos tijolinhos é um exemplo disso. Cresceu, estabilizou e mingou. É uma ótima ideia que deveria ser usada em caráter permanente", analisou Bap.


Nesta área, Bap também trabalha para apresentar um novo modelo de programa de sócio-torcedor, um dos entraves para que a negociação entre o clube, Traffic e Ronaldinho desse certo na antiga gestão. O clube busca inspiração em modelos bem-sucedidos, como os encontrados no Sul do país, com Internacional e Grêmio. Durante o evento do novo patrocinador, o dirigente garantiu ter conversas adiantadas sobre o assunto e espera apresentar novidades em breve. A diretoria está ciente da possibilidade de ver os montantes de suas novas parcerias congelados pela Justiça. Mas até nisso se esforça para passar outra imagem.


"As penhoras são instrumentos legítimos de quem as conseguiu na Justiça. Não tenho nada falar sobre elas. Não questiono. O que for definido pela Justiça, cumpra-se. Só nos cabe trabalhar duro para melhorar a situação do Flamengo", afirmou Luiz Eduardo Baptista.



Com a nova agenda, o Flamengo busca trilhar novos caminhos. Mas somente com o alcance de bons resultados é que dirá se o clube, enfim, consegue se afastar de passado tão conturbado.



Fonte link



siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário