Translate

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Duda explica sucesso do Fla: 'Todo jogo é como uma final de Copa'





Camisa 10 da Gávea afirma que dentro do elenco não existe pressão para aumentar a marca histórica de vitórias consecutivas no início da temporada


Por Marcello PiresRio de Janeiro



"Todo jogo para a gente é uma final de Copa do Mundo". A afirmação de Duda pode até ser um tanto exagerada em relação à partida desta quinta-feira, às 20h, em Suzano, contra os donos da casa, mas mostra exatamente como o time do Flamengo está focado na conquista do bicampeonato do NBB. Presente em todas as 11 vitórias do time carioca na competição, o ala rubro-negro ignora a atual posição na tabela do rival - que ocupa a penúltima colocação com apenas duas vitórias em 13 jogos - e prevê um confronto bastante perigoso fora de casa.


Duda afirma que pressão para aumentar marca história não (Foto: Thiago Lavinas / Globoesporte.com)

- Qualquer partida do NBB é perigosa e merece uma atenção especial, principalmente fora de casa. O Flamengo tem torcedor espalhado em todos os lugares do país, mas infelizmente não teremos aquela pressão que nossa torcida tem feito nos jogos no ginásio do Tijuca - lamentou o ala rubro-negro.

Se a pressão da nação rubro-negra tem empurrado a equipe nos jogos no Rio de Janeiro, o camisa 10 do Flamengo garante que ela não tem interferido em nada o desempenho do time dentro de quadra quando o assunto é a marca histórica de vitórias consecutivas no início de uma temporadas.


Um dos responsáveis pelo sucesso do ótimo início de temporada do clube rubro-negro, José Neto apresenta o mesmo discurso de seu camisa 10, e afirma que encara todo adversário com a mesma seriedade e que jamais tratou a invencibilidade como uma obsessão.

- É claro que a gente brinca e fica se perguntando quantas vitórias consecutivas iremos conseguir. Entre nós não existe qualquer tipo de pressão em relação a isso, até porque temos um grupo experiente e sabemos que uma hora a gente vai perder. Mas vamos tentar adiar que esse dia chegue o máximo que a gente puder - disse Duda.

- Não podemos cometer o erro de entrar em quadra olhando para a posição do adversário na tabela de classficação. Muitas vezes essa colocação é apenas momentânea e não condiz com a realidade da equipe. Nunca fez parte da nossa rotina a preocupação com essa invecibilidade. Nosso objetivo é entrar em quadra para vencer todos os jogos, e essa sequência de vitórias é apenas uma consequência do nosso trabalho - afirmou o treinador.

Diego Falcão (à esq.) e Rafael Bernardelli são os
preparadores do Fla (Foto: Divulgação / Flamengo)

Das 11 vitórias conquistadas em 11 partidas disputadas pelo Flamengo no NBB, a da última segunda-feira, diante da forte equipe do São José, talvez tenha sido a mais complicada. Principalmente pelo fato de o time rubro-negro não ter repetido as boas atuações das partidas anteriores.

Símbolo do torcedor rubro-negro dentro de quadra, Duda reconhece que o cansaço pesou, mas destaca o trabalho dos preparadores físicos como um dos fatores determinantes para o sucesso do grupo na competição.

- Estamos focados no que queremos. É claro que o cansaço existe, mas não acho que isso esteja atrapalhando porque fizemos uma pré-temporada excelente e estamos bem preparados. O trabalho do Diego Falcão (preparador físico) é diferenciado. Nunca malhei como estou malhando agora, e iso tem feito toda a diferença durante os jogos - elogiou o camisa 10.



Fonte link



 siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário