Translate

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Adryan comemora gol de falta sem oba-oba e é blindado pelo Fla


Jogador explica comemoração discreta no empate com Grêmio, é proibido de fazer reportagens fora do clube e revela preferência de jogar como meia


Por Janir JúniorRio de Janeiro



Basta um jogador fazer belo gol de falta pelo Flamengo para que referências a Zico entrem em campo. Mas o oba-oba foi chutado para escanteio. Adryan substituiu Luiz Antonio na volta do intervalo diante do Grêmio, neste domingo, para jogar na sua posição de origem – meia de ligação – e conseguiu boas jogadas até que, aos 15 minutos do segundo tempo, cobrou com perfeição uma falta que Ramon queria bater, mas que ficou a cargo do jovem jogador (veja no vídeo ao lado). Depois de colocar a bola no ângulo, uma comemoração discreta, de semblante sério, com apenas um coração para a mulher Nathalia.

- Depois do gol, na comemoração, só pensei em pegar a bola para tentarmos a vitória, não queria oba-oba. Um gol não muda a história de um time que está passando por um momento de dificuldade – afirmou Adryan, de 18 anos.

Abraçado pelos companheiros e levantado por Ramon, Adryan economizou na vibração e também não buscou a bola no fundo da rede. Mas colocou o gol na lista dos mais bonitos de sua curta carreira.

- De falta acho que foi, sim, um dos mais bonitos. Fico feliz de ter ajudado o time a conseguir o empate – destacou o jogador, que marcou seu terceiro gol como profissional.



Nas últimas vezes em que esteve em campo com Dorival Júnior, Adryan atuou como atacante. No segundo tempo contra o Grêmio, ele jogou na sua posição de origem, fazendo a ligação entre o meio-campo e o ataque. E gostou.

- Gosto de jogar nessa posição, é boa. Não me incomodo se tiver de cair de um lado ou de outro – disse o jogador.

Nos 45 minutos em que esteve em campo, Adryan conseguiu duas finalizações, 14 passes certos e apenas três errados. Ele alçou quatro bolas e sofreu uma falta. Dorival Júnior disse que o mérito de Adryan diante do Grêmio foi pensar mais no coletivo do que no individual. Segundo o treinador, esse era um dos pecados que o jogador cometia.

- Ele foi bem coletivo durante o tempo em que ficou em campo, por isso, a sorte talvez tenha o ajudado. Em outros momentos, ele tentou ser individual primeiro, para depois ser coletivo, isso prejudicou suas atuações. Agora, foi ao contrário. Adryan entrou muito bem, cresceu durante a segunda etapa, fez o gol de falta e ajudou a equipe – analisou o treinador.

Para evitar badalação – depois do jogo já lembravam cobranças de falta de Zico por conta do gol no empate em 1 a 1 com o Grêmio – o clube orientou a assessoria de imprensa de Adryan para que ele evite fazer reportagens fora do clube. Assim como a comemoração do jogador, o clube quer evitar oba-oba.

fonte link



siga-nos pelo twitter https://twitter.com/urubucarniceiro e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário