Translate

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Ausências de Renato e do 'passe final': preocupações do técnico do Fla


Treinador volta a lamentar desfalque do meia e reconhece que equipe tem encontrado dificuldades em concluir a 'jogada para finalização'


Por Lincoln ChavesSantos, SP



A entrevista concedida por Dorival Júnior após a derrota do Flamengo por 2 a 0 para o Santos (assista no vídeo aos melhores momentos), na Vila Belmiro, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, evidenciou duas preocupações do treinador com situações que avalia estarem comprometendo o rendimento do time: a ausência de Renato e do "último passe". E, na verdade, um não está muito distante do outro.

Renato é considerado por Dorival o "ponto de equilíbrio" da equipe, além de jogador responsável pela transição de bola do meio-campo ao ataque. O problema é que desde o final de agosto, quando o meia foi submetido a uma cirurgia no joelho direito, o Flamengo não sabe o que é vencer - foram dois empates e quatro derrotas (consecutivas).

- A equipe já jogou bem mais do que nesse momento e tem condições para que isso (jogar melhor) aconteça. Mas a falta principalmente do Renato, em um momento inoportuno, fez com que a equipe caísse sobremaneira de produção. Ele está fazendo muita falta - admitiu.

Contra o Santos, Dorival testou Mattheus, de 18 anos, na vaga de Renato. Após uma etapa inicial discreta, o camisa 43 começou bem o segundo tempo, mas contundiu-se logo aos 15 minutos e teve que deixar o gramado - após o jogo, o treinador até fez elogios ao jogador.

Ainda assim, o técnico do Flamengo reconheceu que o time carece de mais qualidade no último passe. Carência, aliás, que não se limitou à partida contra o Santos. Desde a vitória por 1 a 0 sobre o Vasco - última vez que Renato esteve em campo - o Rubro-Negro marcou somente dois gols. Além disso, vive uma seca de bolas na rede há três partidas. Resultado: a equipe tem o terceiro pior ataque do Brasileirão, com 23 gols, superando apenas Sport (20) e Palmeiras (22).

- O passe final, o passe para o companheiro em uma condição favorável, aquele passe diferente, a jogada final para uma finalização ao gol... Acho que tudo isso tem nos faltado. Mas acredito muito no trabalho, na recuperação deste grupo. Estamos brigando com tudo o que é possível para reencontrar nosso caminho - considerou.

O Flamengo volta a campo no domingo, às 18h30, para enfrentar o Grêmio, no Engenhão, pela 24ª rodada do Brasileirão. O Rubro-Negro ocupa apenas o 16º lugar na tabela, com 27 pontos, quatro a frente do Sport, que encabeça a zona de rebaixamento.

fonte link

siga-nos pelo twitter https://twitter.com/urubucarniceiro e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário