Translate

sábado, 15 de setembro de 2012

Zinho receita antídoto contra Grêmio de Luxa e diz: ‘Temos que ganhar’


Dirigente afirma que adversário sabe como se aproveitar da pressão que ronda o Fla, pede apoio da torcida e afirma que cobranças estão sendo feitas


Por Janir JúniorRio de Janeiro


Zinho pede raça e aplicação para vencer Grêmio
(Foto: Joka Madruga / Ag. Estado)

Pressionado, o Flamengo enfrenta o Grêmio neste domingo, às 18h30m, no Engenhão. Para o clube, há seis jogos em vencer e com quatro derrotas consecutivas, qualquer resultado que não seja a vitória levará ao caos. E do outro lado estará Vanderlei Luxemburgo, que conhece bem os efeitos de uma crise rubro-negra. Por isso, Zinho aponta os antídotos para aliviar uma possível dor de cabeça num jogo que será o divisor de águas para o Flamengo no campeonato.

- É um jogo muito difícil, com um dos líderes. O Grêmio é um time que marca muito, que vem para explorar o nervosismo do Flamengo. As pessoas que estão lá trabalharam aqui e sabem que passam 15 minutos, se não fizer um gol, se errar um passe, a torcida vai ficar impaciente, os jogadores vão perder a confiança. Temos que ter antídoto para isso, que é jogar com raça, aplicação, determinação, empenho. Ganhar esse jogo é fundamental – afirmou o diretor de futebol do Flamengo.

Vanderlei Luxemburgo foi demitido do Flamengo no dia 2 de fevereiro, depois de um ano e dois meses no comando do time. O treinador enfrentou processo de fritura interno e uma guerra particular com Ronaldinho Gaúcho, que saiu vitorioso. Luxa foi para o Grêmio, ajeitou o time do Sul e, enquanto está na terceira colocação na tabela do Brasileiro, vê seu ex-clube em meio a mais uma crise. O Rubro-Negro é o 16º, com 27 pontos, 20 a menos que o adversário deste domingo.



Para superar o momento complicado, além de suportar a pressão do Grêmio, Zinho espera apoio vindo das arquibancadas.

- Os presidentes da Raça, da Jovem, da Urubuzada, todas as torcidas me ligaram. Estão preocupados, cobrando, mas apoiando. Todo mundo esperava baderna, briga no aeroporto (no desembarque depois da derrota para o Santos) e não aconteceu. Isso mostra que a torcida está preocupada, mas que siga com esse comportamento. O torcedor tem que ir ao Engenhão – determinou.



Apesar da derrota, Zinho exaltou a atuação diante do Santos, e lamentou a chance desperdiçada por Vagner Love no segundo tempo da partida, quando o placar ainda estava 0 a 0:

- Vontade e raça não estão faltando. Jogamos bem contra o Santos, mas perdemos o jogo em cinco minutos. Infelizmente, tivemos a chance de matar a partida. Temos o Vagner Love, um dos melhores atacantes do Brasil, que também erra, acontece. Ele perdeu o gol, e na sequência os caras mataram jogo.

O diretor deixa claro que a luta continua. Mas é preciso vencer:

- O trabalho da comissão existe, a cobrança existe, mas temos que ganhar.

fonte link



siga-nos pelo twitter https://twitter.com/urubucarniceiro e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário