Translate

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Com novos nomes, chapa azul do Fla quer ter Zico no comando do futebol


Após impugnação de Wallim, Eduardo Bandeira de Mello assume campanha ao lado de Walter D’Agostino. Grupo apresenta novo modelo de patrocínio


Por Vicente SedaRio de Janeiro

Bandeira de Mello é candidato à presidência do Fla
(Foto: Vicente Seda / Globoesporte.com)

Após a impugnação da sua candidatura à presidência do Flamengo, Wallim Vasconcellos passou oficialmente o bastão a Eduardo Bandeira de Mello, em entrevista concedida num flat no Leblon, Zona Sul do Rio, na manhã desta segunda-feira. Wallim será diretor geral do clube se o grupo vencer a eleição de 3 de dezembro, com o também impugnado Rodolfo Landim, que seria o seu vice geral, passando a ocupar a vice-presidência de patrimônio. Para compor a chapa azul ao lado de Bandeira de Mello, foi escolhido o desembargador e ex-presidente do Conselho Deliberativo Walter D’Agostino, antes apontado como candidato à presidência da Assembleia Geral. Foi apresentado também pelo coordenador da chapa, Flávio Godinho, um novo modelo de patricínio para a camisa do clube.

Depois de se apresentar como sócio do Flamengo há 34 anos e funcionário do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) há 35, Eduardo Bandeira de Mello, de 59, explicou que, embora Zico tenha compromisso com a seleção do Iraque, pretende convencê-lo a participar diretamente da comissão gestora do futebol. Ele deseja consultar o ex-jogador em todas as questões relacionadas ao esporte.

- O vice de futebol não podemos anunciar ainda, pois precisamos conversar com o maior apoiador da nossa chapa. Vamos discutir com ele o nosso futebol. Vamos convidar para, se possível, ele ser presidente do comitê gestor do futebol. Ele é a grande inspiração da nossa chapa. Ele foi o principal jogador do mundo na sua geração. Nasceu com o talento, mas nunca se acomodou com o talento. É o exemplo que temos de seguir. Temos tudo para sermos os maiores do mundo. Mas não fizemos como o Zico, não procuramos nos aperfeiçoar. O Flamengo vai se inspirar na figura e na história do Zico – disse Mello.


- Vamos montar um novo conceito de patrocínio master. Seriam três patrocinadores master, com rodízio de espaço na camisa. Três cotas de R$ 14 milhões, R$ 15 milhões. Acho que é um conceito inédito. Essa ideia partiu de eventuais candidatos a patrocinadores – disse Godinho, para em seguida anunciar que o empresário Roberto Medida, organizador do Rock in Rio, também apoia a chapa.Godinho, conselheiro do grupo EBX, do empresário Eike Batista, tomou a palavra para esclarecer o que disse ter sido uma sugestão dos possíveis patrocinadores que pretende trazer para o clube. Ele afirmou que as empresas contestam o valor muito superior do espaço no centro da camisa em relação a outros locais, como a exposição das marcas nos ombros do uniforme.

Questionado sobre o planejamento para o futebol, Godinho lembrou que tenta ajudar o Flamengo desde antes do período eleitoral. Falou sobre a possibilidade frustrada de contratação de Montillo, hoje no Cruzeiro, depois da Libertadores de 2010, e disse que a chapa atenderá ao anseio da torcida por um grande camisa 10.

- Qualquer tipo de conversa, claro, é condicionada à vitória. Tentamos aqui trazer o Montillo, fechei a contratação por 3,2 milhões de dólares. Eu colocaria um milhão, o Landim colocaria um milhão, e a atual administração não achou que era um bom investimento. O Montillo nos esperou por 40 dias. O nosso movimento vai além de quem vai ser o presidente. Estamos aqui para ajudar o Flamengo. A torcida anseia por um 10, vamos atender a esse anseio. Sempre com o apoio do Zico, que estará ao nosso lado nessas questões.

O coordenador da chapa azul explicou também como seria o modelo de gestão do futebol

- A ideia seria um comitê composto por três membros. O vice de futebol, o Zico, se ele aceitar, e o terceiro membro seria escolhido de comum acordo pelo Eduardo, o Walter, o Zico e o novo vice de futebol.

Chapa anuncia nomes para comunicação e esportes olímpicos


A chapa azul anunciou ainda dois novos nomes: Cláudio Pracownik será o vice-presidente de comunicação e tecnologia da informação, e Alexandre Póvoa será o vice de esportes olímpicos, caso a chapa vença o pleito programado para 3 de dezembro.


- Que houve golpe, houve. Duas chapas fizeram um pacto para impugnar a oposição. Eu me senti ameaçado dentro do Flamengo nesta reunião. Tal qual a mulher do João (Henrique Areias, sentado ao lado de Braga), o filho do Eduardo... Eu detesto homem me olhando de cara feia. E passei por constrangimento dentro do Flamengo, daquela corja que estava lá. Só compareço ao Flamengo daqui para frente com minha segurança pessoal. Hoje temos uma candidatura que pode ser Patrícia Rodrigues ou Jorge Amorim. É isso que estamos combatendo, essa é a verdade, e só vejo condições nesse grupo para acabar com aquela bagunça que está instalada – afirmou o ex-presidente, acusando Patrícia Amorim e Jorge Rodrigues de terem atuado em conjunto pela impugnação de Wallim.Wallim explicou o motivo de ter usado a expressão “acabar com essa corja do Flamengo” pouco depois de ter sua candidatura impugnada no Conselho de Administração, na última quinta-feira. Afirmou que se referia aos “torcedores profissionais” e outras pessoas que circulam no clube, que, segundo o empresário, partiram para intimidação e tentativa de agressão a membros da chapa. O ex-presidente rubro-negro Márcio Braga, que estava sentado entre os jornalistas na entrevista coletiva, então pediu a palavra.

Questionado sobre a comemoração no momento da sua impugnação, Wallim não resistiu à ironia:

- É isso que comemoram hoje em dia: impugnação e permanência na Primeira Divisão.




fonte link


siga-nos pelo twitter https://twitter.com/urubucarniceiro e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário