Translate

sábado, 22 de dezembro de 2012

Fla depositou R$ 2,5 mi, mas abriu mão de R$ 10,4 mi pela Adidas

Clube depositou R$ 2,5 milhões e isentou Olympikus de pagar de R$ 6,1 milhões em royalties e R$ 1,8 milhões em luvas. Conheça o distrato



Por Vicente SedaRio de Janeiro


Para rescindir o contrato de fornecimento de material esportivo com a Olympikus, o Flamengo depositou na sexta-feira R$ 2.474.745,48. Porém, o clube teve de abrir mão de um valor bem maior do que este montante para ficar livre para assinar o acordo com a Adidas, o que ocorreu na última quinta-feira. O valor total do qual o clube da Gávea abriu mão é de R$ 10,4 milhões. O GLOBOESPORTE.COM teve acesso ao acordo de rescisão do contrato.

Flamengo teve de reembolsar Olympikus por adiantamento para museu não concluído (Foto: Vicente Seda)

Os R$ 10,4 milhões devidos têm origem nos R$ 8 milhões de adiantamento, complementados com R$ 2,4 milhões, destinados à construção do museu do clube, que não foi concluído antes do distrato. Para cobrir o montante, o Flamengo isentou a Olympikus da quitação dos R$ 6.098.649,40 de royalties mínimos de setembro de 2012, quando a fornecedora interrompeu os pagamentos, a abril de 2013 - o contrato com a Adidas passa a valer em 1º de maio. Caso o valor apurado dos royalties supere o mínimo, a Olympikus terá de reembolsar o excedente. Também houve isenção de R$ 1.826.605,00, referente ao pagamento fixo anual de luvas, que deveria ser efetuado em 2 de janeiro. O acordo ressalta que todos os valores foram corrigidos de comum acordo entre as partes.

Distrato detalha os valores dos quais o Flamengo abriu mão para rescindir com Olympikus (Foto: Vicente Seda)

A pressa para assinatura com a Adidas teve motivo. Caso o depósito não fosse feito até a última sexta-feira, a Olympikus não encerraria o contrato em abril e teria o direito de reter dos pagamentos futuros os R$ 2.474.745,48 que deveriam ser depositados pelo clube. Dessa forma, não houve possibilidade de negociação com a Nike, visto que, após o anúncio da oferta da Adidas e a notória intenção do clube de mudar sua fornecedora, a permanência da Olympikus passou a ser enxergada como inviável - por ambas as partes. Com a investida da Nike, a Adidas concordou em antecipar R$ 20 milhões de receitas até fevereiro, e o clube, por sua vez, acelerou o processo no Conselho Deliberativo - especialmente a produção dos pareceres das comissões jurídica e de finanças - e a rescisão foi resolvida no prazo.

Parceria prevê atividades promocionais para jogadores

O acordo com a fornecedora alemã exige do Flamengo uma postura profissional e organização. São diversas obrigações comerciais que a instituição e seus funcionários, especialmente os atletas, terão de compreender e seguir, sob pena de prejudicar os cofres rubro-negros. A partir da assinatura da parceria, todo jogador que chegar terá de fazer um contrato de cessão de direitos de imagem com o clube. Quem for flagrado usando marca concorrente obriga o Rubro-Negro a pagar multa de R$ 25 mil.

No momento, nove jogadores têm contrato de imagem: Vagner Love, Ramon, Felipe, González, Ibson, Airton, Cáceres, Cleber Santana e Liedson. Esse instrumento é a chave para a utilização dos atletas em atividades promocionais. O Flamengo é obrigado a fornecer toda a programação para a temporada, incluindo treinamentos, já no início do ano. Esse calendário será usado pela empresa para traçar o planejamento dessas atividades.

Contrato de Flamengo e Adidas prevê amistoso e atividades promocionais para atletas (Foto: Vicente Seda)

Um amistoso por ano

A verba de marketing da Adidas, de R$ 1,5 milhão ao ano, servirá, entre outras coisas para produção, instalação e manutenção de peças de publicidade, como placas a serem colocadas nos campos de jogo e treinamento. Mas o clube será responsável pela organização e entrega desses serviços. A Adidas poderá alterar as propagandas uma vez por ano. No caso de uma segunda alteração, a empresa é obrigada a arcar com os custos antecipadamente, ou o Flamengo não será obrigado a promover a mudança. O clube deverá fazer com que a Adidas seja vista e percebida como um dos dois patrocinadores principais.

A mesma verba de marketing poderá ser usada para custear as despesas do Flamengo ao cumprir a obrigação de auxiliar a Adidas na organização de uma partida de exibição em qualquer lugar do país - a escolha é da empresa que, por escrito, se compromete a consultar o clube. A data tem de ser acertada com um ano de antecedência. Todas as receitas da partida, à exceção dos direitos de transmissão, ficarão com a Adidas. Pelo contrato, o clube tem de assegurar a participação do "time mais forte possível".

No acordo, está explícito que o clube deverá fazer com que seus membros que tenham contrato de imagem realizem um mínimo de quatro atividades promocionais em cada ano de contrato em qualquer lugar do território nacional. A Adidas terá o direito de exigir ao menos duas vezes por ano serviços de todo o time principal, desde que o clube detenha os direitos de imagem dos membros e de duas vezes por ano os serviços do treinador principal/gerente do time, juntamente com pelo menos quatro atletas que venham atuando regularmente na equipe principal, incluindo o capitão.

A participação nessas atividades não pode ser alegada para justificar a ausência dos membros do time principal nos eventos de lançamentos oficiais do clube da primeira, segunda e terceira camisas de jogo. A empresa frisa que as atividades promocionais não deverão conflitar com o tempo e o lugar de treinamentos. Cada atividade promocional não deverá, mas poderá em certas circunstâncias, exceder sete horas de duração, excluindo o tempo de viagem.

Os membros com quem o clube tiver contrato de imagem cederão sua imagem para produção de comerciais de televisão e sessões de fotografia com objetivo de divulgar a parceria entre Flamengo e Adidas. Se qualquer dos membros faltar a um desses compromissos, mesmo que por resultado de um compromisso de futebol do clube (incluindo treinamentos e competições não combinados previamente e reuniões não programadas de qualquer natureza), o clube arca com as despesas não canceláveis. No acordo, a Adidas recebe também os direitos sobre 60 minutos de vídeo para "filmagem histórica do primeiro time do clube por ano de contrato" para uso promocional.




fonte link



siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário