Translate

segunda-feira, 23 de julho de 2012

'Fui homenagear um amigo, e não para vê-la', diz Zico sobre Patricia


Após breve aperto de mão com Galinho em evento para Junior na Gávea, presidente desabafa a pessoas próximas. ‘Mal falou comigo'


Só mesmo a amizade de décadas com Junior fez Zico voltar à Gávea no último sábado para prestigiar a inauguração da arena de futebol de areia em homenagem ao Maestro. Os bastidores do encontro comPatricia Amorim deixaram evidenciadas todas as mágoas do ex-camisa 10 com a presidente depois da saída conturbada do ídolo do cargo de diretor de futebol em 2010. Na ocasião, Zico reclamou de falta de respaldo e fez duras críticas à atual administração.


Neste domingo, questionado pelo GLOBOESPORTE.COM sobre o reencontro, Zico deixou claro qual era sua missão no retorno à Gávea:

- Sem nenhum problema (reencontro com Patricia). Fui homenagear um amigo, e não para vê-la.





No sábado, visivelmente ansiosa com o reencontro, a presidente chegou até mesmo a cogitar que Zico não compareceria ao evento. Patricia conversava com Junior no momento em que o Galinho apareceu. Imediatamente foi realizada a cerimônia de cerca de 10 minutos. Logo depois, a dirigente, que fez um rápido discurso no qual exaltou Zico, deixou o local e seguiu para o Ninho do Urubu.

- Ele mal falou comigo – choramingou Patricia para pessoas próximas depois de um breve aperto de mão com Zico, único contato entre os dois no evento de sábado.

De óculos escuros, em momento algum Zico dirigiu a palavra a Patricia Amorim, nem mesmo teve qualquer reação quando foi citado pela dirigente. O Galinho recebeu uma camisa com seu nome das mãos do vice-presidente geral Hélio Ferraz.

- Ela estava muito sem graça, coitada. E achou que o Zico não fosse – disse um dos presentes ao evento.

Além da ausência de um diálogo, o ídolo não ficou ao lado da presidente, sempre tendo uma pessoa entre os dois. Nem mesmo o fotógrafo oficial do clube conseguiu registrar qualquer tipo de proximidade física.
Eu ainda não engoli o que fizeram comigo. Será que só quiseram aparecer em cima de mim? Por que ninguém questionou a presidente? Se tivesse errado, ela teria que assumir o dano ao clube. Não penso em voltar ao Flamengo. "
Zico

Na noite de domingo, em entrevista à TV Brasil, Zico revelou ainda não ter engolido o que passou no clube quando foi diretor de futebol. O ídolo teve levantadas suspeitas de favorecimento ao CFZ, seu clube, pelo Conselho Fiscal do Flamengo.

- O que aconteceu comigo foi muito grave. Eu excluo a torcida, o que eu puder fazer por ela, eu vou fazer. Eu ainda não engoli o que fizeram comigo. Será que só quiseram aparecer em cima de mim? Por que ninguém questionou a presidente? Se tivesse errado, ela teria que assumir o dano ao clube. Não penso em voltar ao Flamengo. Não quero brigar mais com a minha família. Ainda farei coisa pelo Flamengo, por sua torcida - disse Zico.

Antes de sábado, a última visita de Zico à Gávea acontecera em outubro de 2010, quando deixou o cargo de diretor de futebol após cumprir apenas quatro meses de um contrato de dois anos e meio.

- Morreu no meu coração esse Flamengo de hoje que está representado por essas pessoas. Algumas delas que sequer conheço e atuam dentro do clube como se fossem os donos – escreveu Zico na sua carta de despedida.

Junior, que declarou seu voto em Patricia Amorim, tampouco esconde sua decepção com a gestão. Mas, como era o homenageado do dia, foi mais flexível e estava sorridente.

Em certo momento, um dos dirigentes agradeceu a Leonardo Ribeiro, o Capitão Léo, presidente do Conselho Fiscal, responsável pelo futebol de areia e maior desafeto de Zico.

fonte globo.com
Postar um comentário