Translate

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Começa como volante, termina como zagueiro: a estreia de Cáceres no Fla

Paraguaio realiza duas funções na vitória por 2 a 0 sobre o Figueirense e vai bem em ambas

Por Richard SouzaFlorianópolis

Cáceres foi bem na estreia com a camisa do Fla
(Foto: Alexandre Vidal / Fla imagem)

Victor Cáceres esperou por um mês para defender o Flamengo. Uma arrastada briga judicial com o Libertad, seu ex-clube, e a Associação Paraguaia de Futebol (APF) atrasou a estreia do volante, que treinava no Ninho do Urubu desde 6 de julho. Na noite desta quarta-feira, na vitória por 2 a 0 sobre o Figueirense, em Florianópolis, pela 15ª rodada do Brasileirão, o paraguaio teve de realizar duas funções. Começou como volante, terminou como zagueiro. Foi bem nas duas, demonstrou segurança e muita vontade.

Talvez pela ansiedade da primeira vez, Cáceres mostrou-se um pouco afoito nos minutos iniciais. Tentou avançar demais ao ataque em alguns momentos e deixou espaços na defesa. Com as orientações de Dorival Júnior e dos companheiros, logo achou seu lugar no meio-campo rubro-negro. O jogador marcou firme e não comprometeu na saída de bola. Dos 36 passes dele na partida, só errou três. Quando teve chance de finalizar, arriscou um chute de dentro da área, mas errou o alvo.

No fim da primeira etapa, Dorival mudou a função do paraguaio. Thiago Medeiros recebeu uma joelhada na altura do quadril e saiu de campo sentindo fortes dores e sem conseguir caminhar. Apesar de ter o zagueiro Marllon no banco, o treinador recuou Cáceres e lançou Muralha no meio. Victor passou a formar a zaga com González e assumiu o lado direito da defesa, algo que não havia sido treinado.

siga-nos pelo twitter @urubucarniceiro e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Números da estreia de Cáceres:
1 finalização
36 passes
33 passes certos
1 falta cometida
2 faltas recebidas
3 roubadas de bola


- Apenas imaginei que poderia acontecer, pelas características dos jogadores. O Figueirense jogava com o Loco Abreu na frente, um jogador mais plantando. Eu poderia ter ali Cáceres e González, dois jogadores altos. Com certeza faria diferente se fosse contra um atacante de velocidade - explicou o técnico.

Dorival não mexeu no time na volta do intervalo. Cáceres jogou todo o segundo tempo na função de zagueiro. Nas bolas aéreas ofensivas, foi para a área tentar o cabeceio, mas não teve chances claras. A única falha dele na zaga foi um corte errado na entrada da área. A bola sobrou para o ataque do Figueirense, mas o paraguaio conseguiu a recuperação. Partiu feito louco atrás da bola e fez o corte. Quando o Figueira passou a jogar bolas para a área na tentativa de encontrar Loco Abreu, Cáceres também foi eficiente nos cortes. A zaga conseguiu suportar a pressão catarinense, e o Flamengo encerrou a série de quatro partidas sem vencer no campeonato. No fim, Cáceres ganhou um longo e forte abraço do goleiro Felipe. Reconhecimento pela missão cumprida.

fonte globoesporte
Postar um comentário