Translate

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Em processo de modernização, Fla quer mais 2 patrocinadores em breve




Flamengo apresentou camisa e novo patrocinador nesta segunda-feira
Foto: Márcia Feitosa / Vipcomm / Divulgação
ANDRÉ NADDEODireto do Rio de Janeiro


O Conselho Deliberativo do Flamengo colocará em votação nesta terça-feira o primeiro contrato de patrocínio do clube sob a gestão de seu novo presidente, Eduardo Bandeira de Mello. A parceria com a montadora francesa Peugeot, que deve render entre R$ 30 milhões e R$ 45 milhões em três anos, será votada pelos cerca de 2 mil conselheiros a partir das 19h.

A falta de dinheiro em caixa para grandes contratações e o convívio com dívidas e pedidos de penhora pela Justiça não estão impedindo a nova administração do Flamengo de implantar a tão apregoada política de modernização do clube de maior torcida do Brasil.

É o que garante o vice-presidente de marketing rubro-negro, Luiz Eduardo Baptista, o Bap, que promete anúncio de outros dois patrocinadores muito em breve. Todos eles voltados para a premissa básica de internacionalização da marca Flamengo.

“Em pouco tempo, vamos trazer mais dois nomes que vão se unir à família Peugeot”, declarou Bap, reforçando ainda a tese de que apenas marcas que estejam alinhadas à nova proposta de gestão devem se unir à nova empreitada.

“Não estamos celebrando contrato de rodízio. Temos posição claramente definida com a Peugeot na camisa. Temos uma previsão no contrato, caso haja necessidade e desejo das partes, outros poderão se juntar a nós. Desde que não haja conflito com o clube e com a área de interesse da Peugeot, e desde que tenha relevância internacional”, explicou.

Dentro da nova política, ficou estabelecido ainda um número máximo de quatro patrocinadores na camisa, sendo que a Unicef, com contrato próximo ao vencimento, está fora deste novo planejamento. A Peugeot será o patrocínio máster da camisa, por mais que a diretoria chame a atenção para o fato de que não celebrará “contratos engessados”.

“Se algum parceiro tiver algum problema e não puder continuar, você tem a oportunidade de alocar essa posição, de fazer um upgrade. Como estamos estabelecendo uma relação de três anos, quanto mais você puder prever as possibilidades, melhor será a relação entre as partes”, complementou Bap, refutando a tese de que o dinheiro arrecadado pelo Flamengo está atrás do que o Corinthians, por exemplo, atual campeão mundial, celebrou para este ano.

O clube paulista terá R$ 15 milhões da Fisk, que estampa a barra da camisa, enquanto que a Caixa Econômica Federal, com o patrocínio máster, colocará anualmente também outros R$ 30 milhões nos cofres corintianos. “Vamos trabalhar com remunerações fixas e variáveis. Se o Flamengo for campeão carioca, faz jus a um bônus, e assim sucessivamente. Se for campeão mundial ou da Libertadores, outra quantia. A relevância desses bônus está ligada a importância dessas conquistas”, esclareceu.

A TIM, operadora de celular que estampa sua marca nos números da camisa rubro-negra, de acordo com o vice de marketing, terá o contrato discutido pela nova diretoria, já que “nossa linha de relacionamento de longo prazo tem que ser rentável para o Flamengo, e internacionalizar a marca”.

O projeto dos tijolinhos para a construção do novo CT “é uma grande ideia, mas que precisa de continuidade e consistência”, enquanto que a implementação do programa de sócio-torcedor “está sendo organizado agora, aguardem mais notícias em breve”, segundo Bap.


Fonte link



siga-nos pelo twitter e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário