Translate

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Conselho Fiscal do Fla desaconselha operação financeira por Diego

Clube aguarda Wolfsburg. Em caso de sinal positivo, departamento de futebol terá de trabalhar para convencer o Conselho Deliberativo

Richard Souza - Globo Esporte
O Flamengo pretende realizar uma engenharia financeira para contratar Diego. Na proposta levada ao Wolfsburg, R$ 7,5 milhões seriam pagos pela Volkswagen, acionista do clube alemão que estamparia sua marca no espaço nobre da camisa do Rubro-Negro pelo menos até o fim do ano. Outros R$ 7,5 milhões seriam bancados pelo Fla. Com isso, o meia, de 27 anos, receberia R$ 15 milhões por uma temporada, contando os impostos. Ao fim do contrato, uma nova negociação com a Volkswagen discutiria valores para uma prorrogação do vínculo. O salário de Diego seria em torno de R$ 1,2 milhão, praticamente o mesmo que recebia Ronaldinho Gaúcho.
Por se tratar de uma operação casada, comercial e esportiva, ela terá de passar pelo crivo do Conselho Deliberativo do clube. Segundo o presidente do Conselho Fiscal do Flamengo, Leonardo Ribeiro, o formato da proposta não é aconselhável.

- Não é prudente fazer a operação dessa forma. Eu prefiro aprovar o patrocínio e depois contratar o jogador. Acho que está havendo um exagero nessa vinculação de receita. A prudência não manda fazer assim. E se o clube contrata o jogador e a proposta não passa pelo Conselho Deliberativo? Como vai ser? Primeiro, deveria negociar a parte comercial e só depois a parte esportiva.

O tempo também é um obstáculo para o departamento de futebol. A janela de transferências do exterior vai se fechar no próximo dia 20. O Wolfsburg ficou de dar uma resposta ao Flamengo até a manhã de quinta-feira. A partir daí, faltará uma semana para o encerramento do período de contratações de atletas que estão fora do país.

- Não haverá tempo para a convocação de uma votação extraordinária. E essa proposta eu não garanto que passará pelo Conselho (Deliberativo). Vamos repetir 2010, quando contratamos no último dia da janela (os atacantes Deivid e Diogo chegaram)? Não é prudente, mas vamos aguardar os fatos. A prudência manda fechar o contrato de patrocínio, fazer uma emenda orçamentária e destinar o dinheiro para aquilo que se achar justo.

O diretor de futebol Zinho disse que vai esperar pelo jogador até o limite e considera a oferta rubro-negra uma operação de baixo custo. Caso a resposta dos alemães seja positiva, a missão passará a ser um forte trabalho de bastidores para que a contratação seja concluída.
Postar um comentário