Translate

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Nova cúpula do Flamengo trabalha com três nomes para o futebol e inicia negociações

Felipe Ximenes, Eduardo Maluf e Paulo Pelaipe já tiveram informações levantadas por nova diretoria que se reuniu na quinta e tem pressa para definir diretor executivo

Eduardo Mendes - 07/12/2012 - 08:02 Rio de Janeiro (RJ)

Felipe Ximenes, Eduardo Maluf e Paulo Pelaipe cotados no Flamengo (Fotos: Divulgação)

A escolha do executivo que comandará o futebol do Flamengo na próxima temporada foi centralizada por Flávio Godinho, que será o vice da pasta, e a partir desta sexta-feira o entorno de Eduardo Bandeira de Mello começará a contactar os três nomes elencados para a função: Felipe Ximenes (Coritiba), Eduardo Maluf (Atlético-MG) e Paulo Pelaipe (Grêmio).


O objetivo da nova cúpula é escutar dos dirigentes o que pensam sobre a função no clube e quais estratégias seriam adotadas.
No fim da tarde de quinta-feira, os integrantes da chapa eleita que estão ligados às definições sobre o futebol estiveram reunidos.


A ideia é fechar com o novo profissional até o início da próxima semana para que o presidente eleito, Eduardo Bandeira de Mello, possa anunciar o staff do futebol. Nos últimos dias, os azuis fizeram uma sondagem no mercado sobre os profissionais e como são as relações dos escolhidos no meio.


Nas conversas iniciais, não houve definição de um parâmetro relacionado ao valor que esse profissional receberia no Flamengo.
Sem determinar, portanto, um salário padrão, a intenção é estipular um valor a partir dos salários recebidos pelos dirigentes nos respectivos clubes deles.


Nessa linha, Eduardo Maluf é o diretor mais bem remunerado, ganhando no Atlético-MG cerca de R$ 120 mil. O contrato dele vencerá no fim do ano e ele começou a tratar sobre uma possível renovação, ontem, quando o presidente Alexandre Kalil retornou de viagem.


Felipe Ximenes, que recebe aproximadamente R$ 80 mil, e Paulo Pelaipe, cujos vencimentos no Grêmio são de cerca de R$ 75 mil, estão em um patamar mais abaixo.


A Chapa Azul, inclusive, soube que a pedida do dirigente do Coritiba seria aproximadamente entre R$ 150 mil e R$ 200 mil, caso a proposta seja oficializada.


Sem tempo previsto para o término do contrato no clube paranaense, Ximenes mostrou-se receptivo quanto ao convite. Ele, porém, é resistente, ainda, por ter um compromisso com o atual clube, mesmo com o fato de a família estar providenciando a mudança para o Rio de Janeiro.


Paulo Pelaipe, por sua vez, é o nome que tinha mais rejeição.


Declaração é mal vista

As declarações de Dorival Júnior, que disse ter recebido a garantia do presidente eleito de estar confirmado para 2013, causaram um pequeno mal-estar entre os novos responsáveis pelo futebol.


O atual técnico apenas ganhou elogios sobre o trabalho à frente do clube, fato, porém, que foi interpretado pelo técnico, na visão da atual cúpula, como uma análise equivocada sobre a permanência.


O treinador viajou para os Estados Unidos acompanhado da família e o retorno está previsto para acontecer em dez dias. Até lá, é bem provável que o diretor de futebol para 2013 já tenha sido definido. E, portanto, o executivo é quem determinará em decisão com Flávio Godinho quem será o técnico no próximo ano.


É importante lembrar, entretanto, que Dorival Júnior tem contrato até o fim de 2013 e uma saída custaria a rescisão do vínculo.

Zinho deve ter contrato revisto

Caso realmente seja mantido no Flamengo em 2013, Zinho deverá ter o contrato revisto e, consequentemente, os vencimentos. Isso porque ele pode ter uma função distinta no ano que vem.


Atualmente, o diretor recebe cerca de R$ 100 mil e acumula a função de ser o responsável pelas contratações.


Quando foi anunciado em maio por Patricia Amorim, o dirigente disse que não cuidaria dos assuntos de mercado.




fonte link




siga-nos pelo twitter https://twitter.com/urubucarniceiro e fique por dentro das noticias do mais querido do mundo
Postar um comentário