Translate

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Zinho usa contradição para evitar vazamento de negociações e frustrações no Fla





O discurso sincero e os elogios pela transparência no comando do futebol do Flamengo já não fazem mais parte da rotina de Zinho. Questionado internamente e pressionado pelo mau momento do time dentro e fora de campo, o diretor executivo rubro-negro mudou sua postura ao falar sobre as especulações que envolvem as negociações do clube. Ele passou a adotar declarações que nem sempre correspondem com os fatos - segundo ele, apenas uma omissão - para evitar o vazamento de informações e a frustração por possíveis insucessos na busca por reforços.



Com respostas evasivas e afirmações que acabam sendo desmentidas pelos fatos no dia seguinte, ele usa o argumento de que não pode iludir a torcida para negar informações levantadas pela imprensa. A decisão de Zinho foi tomada após a frustração de revelar a negociação com Diego e, em seguida, levar um "não" do Wolfsburg, da Alemanha, e ver frustrado o sonho de contratar o camisa 10.

Segundo o diretor, a expectativa criada na torcida após a revelação da negociação gerou o sentimento ruim com o desfecho negativo. "Não falo mais de nomes. A partir de agora, só quando for oficial. Não quero iludir e enganar ninguém", disse Zinho na época.

No entanto, apesar das declarações firmes, o posicionamento em sequência acabou não agradando. Primeiro, ele desmentiu que o clube buscava Riquelme, para dois dias depoisrevelar que as conversas já aconteciam há "algum tempo". Depois, no último fim de semana, foi a vez de dizer que Joel tinha total confiança do clube e seguia como treinador. Na segunda-feira, menos de 48 horas depois, o treinador foi demitido e viu o diretor dizer que o clima estava insustentável nos últimos dias.

A última "briga" de Zinho com os fatos ocorreu na terça-feira. Enquanto o técnico do Vasco, Cristóvão Borges, revelava a procura do Flamengo pelo meia Felipe, o diretor executivo afirmava que o rubro-negro respeitava o rival e jamais faria isso.

"Problemas" no caso Ronaldinho

E o discurso contraditório de Zinho com os episódios rubro-negros não chegam a ser novidade. Na época de Ronaldinho Gaúcho, o diretor negou que o jogador teria chegado bêbado a um treino e, depois, afirmou o contrário logo após a saída do camisa 10 do clube. O dirigente mudou o rumo da versão anterior e declarou que o atleta se apresentou "fora das condições normais" por diversas vezes.

Enquanto não acerta o seu discurso, Zinho corre contra o tempo para fechar a contratação de um novo técnico. E, neste caso, as declarações do diretor não desmentem os fatos. Ele endossou o discurso de Dorival Júnior e confirmou que conversou com o treinador para que ele seja o novo comandante do time do Flamengo.

fonte uol.com
Postar um comentário